Convergência Digital - Home

Google: Falhas detectadas nos chips foram as mais desafiadoras da década

Convergência Digital
Convergência Digital* - 12/01/2018

Os serviços de nuvem da Google não foram afetados pelas atualizações de software contra o impacto do Specter e do Meltdown nos chips de servidores, revelou a companhia.  As falhas, que afetam os chips Intel, AMD e ARM, podem permitir que hackers leiam a memória de um computador e roubem senhas, colocando praticamente todos os celulares, computadores e servidores em risco.

Pesquisadores do Project Zero do Google, em conjunto com pesquisadores acadêmicos e industriais de vários países, relataram falhas publicamente em 3 de janeiro, mas as principais empresas de tecnologia disseram saber dos erros há meses.

A Google informou que começou a implementar atualizações para a Meltdown e uma variante da Specter em setembro e, em dezembro, criou uma atualização para a Variant 2 da Specter, que é mais difícil de consertar sem desacelerar os sistemas. “Este conjunto de vulnerabilidades foi talvez o mais difícil e desafiador de consertar em uma década”, afirmou o executivo do Google, Ben Treynor Sloss.

A Microsoft também lançou atualizações para as falhas, mas no início desta semana admitiu que sua correção para a Variant 2 desacelerou alguns computadores pessoais e servidores, com sistemas com processadores Intel mais antigos que apresentaram uma diminuição notável de desempenho.

A Intel reportou que emitirá consertos para 90% dos chips com menos de 5 anos até 15 de janeiro e então se concentrará em atualizações para os chips mais antigos. A Intel está presente em mais de 90% dos servidores de data centers no mundo e foi a maior atingida pelo impacto da descoberta das falhas.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Chips com Inteligência Artificial são aposta da Huawei para negócios na nuvem

A fabricante chinesa anunciou dois novos chips especialmente voltados para o mercado de nuvem e direciona seus negócios para enfrentar Qualcomm e Intel no segmento de servidores.

São Paulo está em piloto do BID para uso do big data para demandas sociais

“Se grandes Amazon e Google conseguem antecipar demandas, não tem porque o governo não atender dessa forma”, diz o pesquisador da FGV, Pablo Cerdeira.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Dados são os dividendos dos tempos atuais

Por Wilson Grava*

Cada vez mais, precisamos ser capazes de analisar e reagir rapidamente aos dados criados. Os últimos dois anos foram responsáveis pela geração de 90% dos dados existentes no mundo.

Dos ambientes offline à estratégia MultiCloud

Por Fabio Gordon*

É preciso reconhecer a necessidade de mudança, entender que o seu data center de 20 anos não vai mais suportar os negócios digitais. É imprescindível fazer um diagnóstico do seu ambiente de TI e começar a mudar. E rápido, porque é provável que os seus competidores já estejam fazendo isso.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site