TELECOM

Pela terceira vez, Justiça manda Anatel anexar bens reversíveis aos contratos

Luís Osvaldo Grossmann ... 02/02/2018 ... Convergência Digital

A Justiça Federal voltou a decidir pela inclusão da lista de bens reversíveis nos contratos de concessão da telefonia. Tal medida, que Anatel e União tentam evitar desde a primeira sentença favorável, em 2012, tem o condão de segurar o foguetório das concessionárias com a mais recente indicação da agência de que vai dar novo passo para facilitar a alienação desse patrimônio. 

“A Justiça decidiu, pela terceira vez, que o inventário é essencial para o controle sobre os bens reversíveis. Agora a gente vai dar entrada na execução da sentença e vai ter que cumprir, porque os recursos ainda possíveis, ao STJ ou STF, não possuem mais efeito suspensivo”, comemora a advogada da Proteste, Flávia Lefèvre. "Com isso, vamos também pedir à Justiça que impeça a Anatel de autorizar novas alienações enquanto não cumprir a decisão". 

A decisão, tomada em 24/1 e publicada na quinta, 1/2, rejeita novo recurso da agência e do governo e determina ambos a “apresentarem os inventários de bens reversíveis de cada uma das concessionárias do STFC, correspondentes aos contratos firmados em junho de 1998 e dezembro de 2005, assim como o inventário de todos os bens afetados aos serviços públicos de telecomunicações, cuja posse foi transferida automaticamente à União por ocasião da extinção das concessões delegadas pela Telebrás às suas então subsidiárias”, além de “adotarem as medidas administrativas cabíveis para incluir os inventários dos bens que integram o acervo das concessões como anexos aos respectivos contratos”. 

Vale lembrar que a agência já chegou a considerar ter cumprido a medida quando incluiu as relações em seu site na internet. Mas, como lembra a advogada da Proteste, há pelo menos um ano e meio o link para as listas de bens reversíveis está indisponível. “De qualquer forma, a sentença não é para colocar no site, mas para anexarem a lista nos contratos de concessão”, insiste. 

Trata-se de uma disputa antiga. A agência, como verificado pelo Judiciário e pelo Tribunal de Contas da União, durante anos ignorou os bens reversíveis. E como reconhecido pela própria Anatel, isso facilitou a venda de bens pelas empresas sem o conhecimento do regulador. Pior, embora durante algum tempo tenha alegado o ‘total controle’ sobre esses bens, apelou ao Judiciário sustentando que elaborar a relação não seria materialmente possível. 

Em janeiro último, o Conselho Diretor da Anatel indicou que vai, mais uma vez, mexer no regulamento sobre o assunto. E antecipadamente alterou um Acórdão, também de 2012, pelo qual a agência dispôs que imóveis administrativos seriam naturalmente reversíveis. Tal decisão, embora negando o pedido de venda da sede da Telefônica, expressamente abre nova oportunidade para a concessionária reapresentar o pleito. 

  


Em 10 dias, operadoras bloqueiam 1 em cada 344 celulares

Sistema que desabilita aparelhos sem identificação internacional IMEI bloqueou até aqui 37 mil celulares no Distrito Federal e em Goiás, menos de 0,3% do total.

Claro e TIM saem na frente na disputa pelos ativos da Cemig Telecom avaliados em R$ 340 milhões

Empresa promete ter o edital de venda pronto até o final de maio. É uma rara oportunidade para a aquisição de ativos de rede no País.

Operadoras começam a bloquear celulares piratas

Nesta terça-feira, 8/5, os telefones móveis sem IMEI válido habilitados a partir de 22/3 recebem as mensagens de que deixarão de funcionar na quarta-feira, 9/5. Os celulares comprados no exterior, desde que certificados na Anatel, vão continuar funcionando, avisa a agência reguladora.

Anatel volta a negar corte no preço na TV paga por exclusão dos canais Simba

Para agência, saída dos canais da Record, SBT e RedeTV! das grades de empresas de televisão por assinatura não é motivo para intervenção nos valores.

EUA e Brasil lideram fuga de assinantes na TV paga

Estudo com 14 países aponta, no entanto, que em oito deles as empresas estão conseguindo aumentar as receitas apesar da redução na base. O Brasil é um deles.

Telebras nomeia Roberto Pinto Martins para a diretoria

Martins, que já foi da Anatel e dos ministérios de Ciência e Tecnologia e das Comunicações, assume a diretoria técnico operacional.


Veja a revista do 61º Painel Telebrasil 2017
Revista do 61º Painel Telebrasil 2017
A edição de 2017 do Painel Telebrasil enfatizou a necessidade de atualização do modelo de telecomunicações e a definição de uma agenda digital para o País.

Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G