INTERNET

Associação de OTTs quer mostrar que Brasil pode ter as suas próprias 'Netflixs'

Ana Paula Lobo ... 01/03/2018 ... Convergência Digital

A Associação Brasileira Over-The-Top, Abott's, desembarca no mercado nacional para mostrar que o País tem espaço para ir muito além da Netflix, que está em negociação para ser associada da recém-criada entidade. Em entrevista ao portal Convergência Digital, o presidente da entidade, Alexandre Britto, disse que o País comporta entre cinco a sete distribuidoras de conteúdo de streaming.

"Há empresas nacionais capacitadas. Precisamos é ter espaço para mostrar. A Abott's nasceu para isso. Nenhuma entidade (Abrint, NeoTV, ABTA, Abranet) são específicas com esse tema", explica. A entidade nasce com uma prioridade emergente na agenda: impedir a bitributação do serviço, com a cobrança de ISS e ICMS, como acontecerá a partir de abril, em São Paulo. "Tanto imposto pode inviabilizar um negócio que terá uma demanda explosiva", observa Britto.

Outros pontos são cruciais: a incerteza sobre o futuro regulatório do setor e a disponibilidade de infraestruturas de rede, principalmente, a “última milha” para transporte dos sinais OTT. "Ainda há muitas cidades sem uma última milha de qualidade para o streaming. Já começamos a conversar com os provedores para estabelecer acordos", antecipa o presidente da Abott's.

O manifesto lançado na cerimônia de lançamento da entidade, realizado nesta quinta-feira, 01/03, em São Paulo, explica que a Abott's nasceu da necessidade das empresas OTTs de garantir o diálogo com o Governo, Congresso Nacional e Sociedade Civil por meio de representação setorial que “promova os objetivos sociais e de apoio permanente a diversos segmentos de acordo com suas características próprias e de multiplicidades de atuação específicas e cadeia de valor”. A Associação também afirma que buscará unir os profissionais liberais autônomos, acadêmicos e estudantes que atuam como pesquisadores ou profissionais nas áreas de Internet.

A primeira diretoria é composta por Alexandre Britto, presidente (ABX Consulting), Claudio Lessa, vice-presidente (TV2U International), Everton Alves, Diretor de Plataformas e de Distribuição (SambaTech), Eveline Lessa, Diretora Administrativo-Financeiro (TV2U Internacioinal), Kaco Cardozo, Conselheiro Fiscal (PlaceBiz), Flavio Da Matta, advogado, (Diretor de Relações Institucionais e Jurídico.

Segundo pesquisa realizada pela consultoria Frost & Sullivan, a demanda OTT, em 2018, deverá aumentar consideravelmente devido ao uso de novas tecnologias. Para se ter uma ideia, em 2013, a receita do mercado de vídeo OTT chegou a marca de US$ 96 milhões, e a projeção para 2018 é que atinja US$ 783 milhões.


Vispe Capital e BEX se unem por investimento estrangeiro para ISPs

Para Droander Martins, CEO da Vispe Capital, a consolidação é um caminho inevitável, uma vez que muitos provedores estão sem acesso a recursos financeiros para expandir suas redes e negócios.

Dados de 2,4 milhões de brasileiros no SUS teriam vazados. Governo nega

Hacker teria encontrado brecha para divulgar informações do CadSUS, que é o Sistema de Cadastramento de usuários do Sistema Único de Saúde brasileiro (SUS). Ministério da Saúde descarta vazamento, mas encaminhou denúncia à Polícia Federal.

Sérgio Moro cria conta no twitter para “explicar propostas” da Justiça

“Quero explicar aqui o projeto de lei anticrime, além das medidas executivas em andamento do Ministério”, tuitou o ministro, ressaltando que “este twitter é meu mesmo”.

Provedores SCM encostam na Vivo na banda larga fixa

As PPPs fecharam fevereiro com 24,46% do mercado nacional, ou 7,65 milhões de contratos ativos. A Claro segue na liderança com 30,03% do mercado.

2018 foi o ano de consolidação de FTTH na América Latina

Mas para que o uso da fibra óptica continue crescendo serão necessárias ações regulatórias de fomento à banda larga, novas arquiteturas e o uso de novas tecnologias de FTTH, observou o presidente da Fiber Broadband Association, Eduardo Jedruch.

Revista Abranet 26 . nov-dez 2018 / jan 2019
Veja a Revista Abranet nº 26 Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G