TELECOM

Anatel impõe regulamento e diz que Telefônica não pode negociar mais TAC

Ana Paula Lobo e Luís Osvaldo Grossmann ... 09/03/2018 ... Convergência Digital

A Anatel, por meio de nota oficial, divulgada no começo da noite desta sexta-feira, 09/03, mandou um duro recado à Telefônica, que mais cedo, anunciou a desistência dos termos do TAC e se disse disposta a negociar novos termos mirando mais redes móveis do que fibra óptica. De acordo com a nota oficial, 'o artigo 10 do Regulamento de Celebração e Acompanhamento do TAC, uma eventual desistência apresentada após a decisão de admissibilidade do TAC, o que já ocorreu, impedirá novo pedido de celebração de TAC, relativamente aos processos abrangidos no pleito de desistência".

"O que entendemos é que a Telefônica está propondo uma renegociação dos termos do TAC, mas isso não é possível. Nos termos do regulamento, o prazo de negociação acabou e não cabe reabrir. A área técnica inclusive encaminhou uma correspondência à empresa pedindo uma resposta se concordaria em prosseguir. Mas a comunicaçao que recebemos foi no sentido de não continuar com os termos que estão à mesa", afirmou o presidente da agência, Juarez Quadros. 

A semana foi decisiva para o TAC da Telefônica. A Anatel pressionou a operadora a se posicionar se iria ou não permitir ajustes, solicitados pelo TCU, aos termos acertados. A Telefônica preferiu não acatar e optou pela desistência. O acerto com a Telefônica era contestado pelas rivais e pelas empresas de Internet, além da sociedade civil. Os TACs não estão indo adiante.

O acordo com a Oi foi suspenso e, agora, o da Telefônica também volta à estaca zero. No caso da Telefônica, já há a decisão de judicilizar o valor das multas aplicadas. O embate estressa a relação da agência reguladora com as operadoras de telecomunicações. Abaixo a íntegra da nota oficial da Anatel.

Considerando a decisão da direção da Telefônica Brasil S. A., conforme carta CT.LLACB n° 224/18, de 09 de março de 2018, de não prosseguir na finalização no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) em discussão na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nas bases em que se encontra, a Anatel reafirma que cumprirá, de modo estrito, as previsões legais e regulamentares em vigor.

Ressalta-se que nos termos do Regulamento de Celebração e Acompanhamento do TAC, aprovado pela Resolução nº 629, de 16 de dezembro de 2013, em seu art. 9º, parágrafo 1º e art. 38, inciso III, o prazo para negociações relativas ao TAC encontra-se exaurido, não cabendo, portanto renegociar novo TAC.

Dispõe ainda o art. 10 do mesmo Regulamento que uma eventual desistência apresentada após a decisão de admissibilidade do TAC, o que já ocorreu, impedirá novo pedido de celebração de TAC, relativamente aos processos abrangidos no pleito de desistência.

Brasília, 9 de março de 2018
Agência Nacional de Telecomunicações


*Com informações da Anatel


Internet Móvel 3G 4G
TIM amplia zero rating para todas redes sociais no pré-pago

Além do WhatsApp, o assinante da tele também terá navegação ilimitada no Facebook, Twitter e Messenger, além das ligações ilimitadas para qualquer operadora.

Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Estado quer impor autoridade pelo poder sancionador

A afirmação é do ex-advogado geral da União, Luis Adams, ao falar sobre as sanções administrativas aplicadas ao setor de Telecomunicações.

TV por assinatura: Pirataria causa prejuízo de R$ 4 bilhões ao ano

Nos últimos dois anos, a Receita Federal já destruiu 100 mil decodificadores piratas apreendidos em Foz do Iguaçu. Prejuízo da indústria é estimado em R$ 40 milhões, já que cada aparelho custa em média US$ 100.

Só a Anatel pode dar clareza à disputa tributária na IoT

Agência precisa detalhar cada fase da Internet das Coisas para saber se há a caracterização ou não de serviços de telecomunicações. "O fisco avança sobre bens digitais. Vai avançar sobre IoT", diz o advogado Luiz Roberto Peroba.

Bens reversíveis: Posição da Anatel contraria a Lei

Ao impedir a venda de todo e qualquer bem pelas operadoras, a agência gera insegurança ao investido, advertiu o advogado Fabiano Robalinho, do escritório Sérgio Bermudes Advogados.



Painel Telebrasil 2017 - Cobertura Especial ConvergênciaDigital


Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do Painel Telebrasil 2017

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G