GOVERNO

TOTVS: Governo usa modelo analógico para tributar o setor de TIC

Ana Paula Lobo e Pedro Costa ... 14/03/2018 ... Convergência Digital

O governo atua de forma analógica no processo de cobrança de impostos para o setor de TI e gera uma insegurança tributária que afasta a previsibilidade dos investimentos, observa o CEO da TOTVS, Laércio Cosentino. "Não sabemos, hoje, se em abril, vamos pagar ISS ou ICMS no software. Tem a reoneração da folha, tem a questão do PIS/Cofins", lamenta.

Com relação à transformação digital, Cosentino diz que é crucial que os governos federal, estadual e municipal enfrentem a jornada o quanto antes. "Tudo começa no cidadão conectado e isso tem de ser prioridade", observa. Para o CEO da TOTVS, é preciso que o Brasil pense diferente.

"Defendo que o próximo presidente da República seja, ele próprio pessoalmente, o condutor da transformação digital". Laércio Cosentino participou do 3º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, realizado nesta quarta-feira, 14/03, em Brasília. Assistam a entrevista com o CEO da TOTVS.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G