Home - Convergência Digital

Vivo cria ambiente de descompressão para funcionários na sede em São Paulo

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 18/04/2018

Espaço de café com uma horta automatizada, sala de meditação, local para a prática de yoga, minigolfe e arena para eventos com 40 pessoas. Esses são alguns dos ambientes do Vivo Digital Labs, um espaço digital de 1500m2 para colaboradores da empresa, em São Paulo. O Vivo Digital Labs é mais um passo na transformação digital da empresa e reforça o posicionamento da marca, que convida as pessoas a viver menos do mesmo e a experimentar novas possibilidades.

“O Vivo Digital Labs é a síntese do ‘espírito de start up’ que queremos fomentar na Vivo, como parte da nossa transformação digital. Criamos um ambiente disruptivo para os nossos colaboradores que privilegia o uso de técnicas e metodologias inovadoras, estimulando agilidade, criatividade e inovação, sempre com foco em oferecer a melhor experiência para nossos clientes”, afirma Christian Gebara, Chief Operating Officer (COO) da Vivo.

O novo espaço de 1500m2 fica no prédio da Vivo na avenida Doutor Chucri Zaidan, Zona Sul de São Paulo, e é ocupado por 230 colaboradores das equipes de transformação digital da Vivo, que trabalham seguindo metodologias como agile e o lean, aplicando a abordagem design thinking. Estes colaboradores trabalham em Squads, times multidisciplinares que atuam sempre por projeto baseado nas jornadas dos clientes, com foco na solução de objetivos específicos para acelerar a transformação digital da Vivo.

Assinado pelo arquiteto André Detanico, do escritório gaúcho AT, o conceito do Vivo Digital Labs traz inovação, mobilidade, contemporaneidade, tecnologia e integração com o ambiente urbano, trazendo para dentro da empresa a possibilidade de contato com a natureza e de lazer, em sintonia com a rotina de trabalho.

Já na entrada, os visitantes serão recebidos pela Vivi, a atendente virtual da Vivo, que tem tecnologias de realidade aumentada e de reconhecimento de fala. Por meio de um tablet, o visitante conversará com a Vivi e ela enviará uma mensagem para o colaborador, informando que a visita chegou. Além de 12 espaços para Squads, o ambiente tem um laboratório de user experience, para a realização de testes de serviços e funcionalidades com clientes, um command center, sala com 16 telas de monitoramento dos indicadores dos projetos em andamento pelos Squads, salas individuais e de reunião, com recursos de áudio e vídeo e telepresença; e arena de eventos, com capacidade para 40 pessoas e quatro terraços.

A área de descompressão inclui mesa de bilhar, console de videogames com óculos de realidade virtual, minigolfe, sala para meditação e prática de yoga, além de espaço de café, e uma horta totalmente automatizada para que colaboradores e visitantes possam colher e fazer seus próprios chás. Além do Vivo Digital Labs, a Vivo mantém outros espaços que reforçam o conceito da transformação digital da empresa e o posicionamento “Viver menos do mesmo”. Entre eles, estão a Gaming House, que conta com 12 posições e recebe, em média, 850 colaboradores por mês; e a sala de meditação, que recebe, em média, 60 colaboradores por dia, além de duas turmas de meditação com 60 pessoas cada. Ambos estão localizados no edifício-sede da Vivo, Eco Berrini, em São Paulo.

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

11/06/2018
Transformação digital no Brasil passa pelo uso do smartphone

16/05/2018
Transformação digital sai do papel e avança na nuvem na América Latina

16/05/2018
Smartphone é o dispositivo da transformação digital nas empresas brasileiras

15/05/2018
CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

18/04/2018
Vivo cria ambiente de descompressão para funcionários na sede em São Paulo

10/04/2018
Transformação digital estimula migração de aplicações críticas para a nuvem

27/03/2018
Transformação digital impulsiona gastos em Tecnologia no Brasil

14/03/2018
Estratégia Digital vira Decreto em 21 de março

14/03/2018
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

26/02/2018
Negócios digitais vão ruir nos próximos dois anos por falta de conhecimento

Veja mais artigos
Veja mais artigos

eSocial desafia a rotina dos Recursos Humanos

Por Juliana Andrade*

Chegou a hora de as empresas tirarem proveito da robotização, especialmente, na análise de cadastros para observar se há ou não alguma informaçaõ que destoe da atualidade. O regime fiscal online exige a reparação dos dados.

Destaques
Destaques

Juízes do Trabalho: Reforma trabalhista só vale depois da sua entrada em vigor

Decisão foi tomada por mais de 700 juízes e desembargadores. Para eles, a Lei 13.467/2017 só deve valer para processos e contratos iniciados após 11 de novembro de 2017, quando a legislação entrou em vigor.

Lei Trabalhista: TST decide que demissão só pode ser homologada no sindicato

Tema é controverso, mas o ministro Alexandre Agra Belmonte decidiu em setença que "se o empregado tiver mais de um ano de serviço, o pedido de demissão somente terá validade se assistido pelo seu sindicato".

Os 10 cargos em alta na TI para 2018

Conhecimento técnico não é mais o diferencial. Habilidades no relacionamento e de liderança estão pesando muito na hora da contratação.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site