Home - Convergência Digital

Desenvolvedor Scala tem remuneração até 60% maior que o de linguagem C

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 07/05/2018

Os desenvolvedores lideram o ranking de remuneração na área de tecnologia. Em média, esses profissionais recebem R$ 6,4 mil mensais, segundo relatório da Revelo, plataforma que conecta profissionais a empresas inovadoras. Para apresentar um panorama real da remuneração na área, o levantamento partiu da análise de dados relacionados a nove mil ofertas de emprego e 100 mil candidatos registrados na plataforma em 2017.

As diferenças salariais são verificadas não apenas com base na função do profissional, mas também na cidade onde ele atua. São Paulo, por exemplo, é a cidade que mais valoriza o profissional Desenvolvedor. A média de salário na capital paulista é de R$ 6.721,69, enquanto a última do ranking nessa função, Belo Horizonte, paga cerca de 18% a menos.

Já para cargos em Business Inteligence (BI), a cidade mineira está no topo das que pagam melhor seus profissionais, com média de R$ 7.250,00. O Rio de Janeiro, última colocada nesta carreira, paga cerca de 30% a menos para este profissional específico em se comparada a Belo Horizonte. O levantamento mostra que a carreira de Desenvolvedor possui o salário mais alto entre os profissionais de tecnologia do Brasil. Logo depois, aparece a carreira de Business Intelligence, que recebe R$ 6.241,00, seguida por Design UX/UI, com R$ 5.466,00, e Marketing Online, com média de R$ 4.588,00.

Na comparação com a média salarial de profissionais com Ensino Superior no Brasil, a única função cuja remuneração fica abaixo é a de Marketing Online (R$ 4.588,00). As linguagens de programação e os software utilizados pelos profissionais de tecnologia têm influência na remuneração. Entre os Desenvolvedores, que recebem os maiores salários na área, a média de recebimentos do profissional que utiliza a linguagem Scala é 60% maior do que a do que se atém à linguagem C. Os salários são: Scala (R$ 9,1 mil), Go e Kotlin (R$ 8,1 mil) são as que abrem maior distância para as demais.

No que diz respeito à especialização em Design UX/UI, duas habilidades estão muito acima do restante em valorização salarial: CSS (R$ 7,5 mil) e Product Design (R$ 7,2 mil). Existem três degraus, que equivalem às faixas de R$ 7 mil, de R$ 5 mil a R$ 6 mil e R$4 mil, mas, em linhas gerais, trata-se de uma carreira de remunerações equilibradas no que se refere aos focos de trabalho.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

12/04/2019
Inscrições para treinamento gratuito nas linguagens de programação Go e React encerram no domingo, dia 14

14/03/2019
Prefeitura de São Paulo promove maratona de programação só para mulheres

10/01/2019
Python arrebata corações e mentes dos desenvolvedores

10/10/2018
Código mal escrito gera perda de US$ 85 bi por ano

09/10/2018
TOTVS oferece 550 vagas para cursos gratuitos de programação

08/10/2018
Procuram-se por desenvolvedores Hasgraph

21/09/2018
TI e Programação são serviços que mais usam freelancers na América Latina

19/09/2018
Laboratória abre inscrições para formação de mulheres programadoras

05/09/2018
Kotlin: a linguagem de programação que conquistou os apps

10/08/2018
Empresas retomam demanda por programadores em ASP e XML

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

STF anula decisão do TST e reforça valor legal da terceirização

Decisão aconteceu em uma ação de uma atendente contratada pela Contax, prestadora de serviços de call center, para atuar como terceirizada na Telemar Norte Leste.

Mais de 60% dos brasileiros estão infelizes, mas têm medo de mudar de emprego

Estudo da Brands2Life, com o LinkedIn, traz um dado assustador: 80% dos brasileiros não se candidata para a vaga de trabalho que gostaria. Cerca de um terço dos profissionais deixa de se candidatar a uma nova vaga por falta de confiança na sua própria capacidade.

Serviços de TI e de Telecom podem ser 100% terceirizados no Governo Federal

Também foi incluída na lista divulgada pelo governo Federal o serviço de teleatendimento. Decisão está publicada na portaria 443/2018.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site