INOVAÇÃO

"Nós, homens, criamos os robôs à nossa semelhança. Portanto eles não são e não serão perfeitos"

Ana Paula Lobo* ... 11/05/2018 ... Convergência Digital

O presidente da Dell, Michael Dell, aproveitou o Dell Technology World, realizado de 30 a 03 de maio, em Las Vegas, para marcar posição: a tecnologia pode servir ao bem e homens e máquinas não podem ser adversários, eles devem e precisam ser parceiros para avançarem. "Um não existirá sem o outro", profetizou. A brasileira Patrícia Florissi, CTO global da Dell, endossa a visão, mas adverte: "Nós, homens, criamos os robôs à nossa semelhança. Portanto eles não são e não serão perfeitos. Mas é justo o homem ficar paranoico. Devemos ficar. Se não ficarmos, vamos morrer afogados no avanço da tecnologia".

A humanização dos robôs, pontua Patrícia Florissi, está acontecendo e o ambiente de trabalho terá cada vez mais robôs, como, hoje, temos o tablet, o celular como meio de trabalho. "Não podemos pensar em homens e máquinas como seres distintos. Um depende do outro. Ainda há muito por evoluir e a inovação vai nos mostrar", acrescenta a CTO Global da Dell. O risco de perder empregos é real, e cabe ao homem ficar paranoico, sim, para evitar morrer afogado. "Mas essa é uma reação que está acontecendo ao longo da história. O homem está sempre sendo desafiado a se superar. Se empregos vão acabar com os robôs, outros serão criados", preconiza.

Em entrevista aos jornalistas brasileiros presentes ao Dell World Technologies, Patrícia Florissi destaca que o desafio da era digital é o da monetização dos dados. "Como o universo 'real', onde há forças regulando os movimentos do planeta, na era digital, há também a regulação das forças dos dados, que ainda não conhecemos e não entendemos na plenitude", diz.

As oito forças enumeradas por Patrícia Florissi, que estão ou vão mudar o mundo, são: Internet das Coisas; Inteligência Artificial, com o machine learning e a deep learning; realidade virtual, a arquitetura de big data, que deixou de ser o centro de dados para ser orientado a dados; o 5G, que terá o poder da conectividade das coisas para atender a demanda de IoT, blockchain, computação quântica e os acelerators, que começaram em games e se tornaram uma realidade aumentada.

São essas forças que mobilizam as companhias a entender o futuro, a construir o ecossistema do futuro, acrescentou Patrícia Florissi. "Mas não são as únicas e uma pode impactar na outra, elas podem ser complementadas e interagem entre si, o que pode levar, inclusive, para a criação de outras forças. A beleza de pensar o futuro é exatamente essa", completa a CTO da Dell.

*Ana Paula Lobo viajou a Las Vegas para o Dell Technologies World a convite da Dell Brasil

   


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Rio Info 2018: OBr.Global seleciona quatro startups para bolsa aceleração nos EUA

Demo Day é uma das atividades do seminário Go Global Forum, organizado pela aceleradora para debater as melhores práticas de internacionalização das startups brasileiras. O Rio Info 2018 acontece nos dias 24 e 25 de setembro, no Rio de Janeiro.

Brasil está entre os finalistas para receber o Uber Air

Empresa vai selecionar uma terceira cidade para receber o projeto. Foram selecionadas as cidades do Rio de Janeiro e o Estado de São Paulo. Também estão na disputa Austrália, Índia, Japão e França. As cidades de Dallas e Los Angeles já foram selecionadas.

Fabricar hardware é tão importante quanto fazer software para IoT

Quem apostou no hardware foi a startup pernambuca Bottom Up, que montou uma linha de produção no Recife, com capacidade para manufatura de 35 mil dispositivos e, hoje, já produz 22 mil dispositivos.

MCTIC terá bônus tecnológico de R$ 2 milhões para inovação nas PMEs

Inscrições em programa ministerial vão até o dia 02 de outubro e iniciativa tem apoio do SEBRAE. Recursos serão destinados para apoiar pesquisa, produtos e serviços na Manufatura Avançada.

Brasil tem muita pressa para democratizar a inteligência artificial

A afirmação foi feita pela presidente da Microsoft Brasil, Paula Bellizia. "A tecnologia está disponível, a questão é saber se ela vai ser usada para o bem ou para o mal", acrescentou.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G