GOVERNO

eSocial: deixar para novembro pode ser um erro fatal das empresas do Simples Nacional

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/07/2018 ... Convergência Digital

O governo já publicou o ato que flexibiliza a entrega de dados via eSocial para microempreendedores individuais, além de pequenas e micro empresas. Como antecipado pela Convergência Digital, essa medida vai permitir que eles entreguem os dados só em novembro, se assim preferirem.

“As micro e pequenas empresas e os MEI que não estiverem prontos em julho podem esperar agosto, setembro ou outubro, desde que enviem tudo em novembro”, explica o coordenador do eSocial, José Maia. “A única mudança no calendário foi para empregadores pessoas físicas”, completa.

No caso dos MEI, já será apresentado na próxima semana o aplicativo simplificado – e gratuito – para envio das informações ao eSocial. Mas como alerta Maia, na prática os microempreendedores individuais só terão informações a acrescentar a partir de setembro.

E embora existam mais de 7 milhões desses microempreendedores individuais no país, a obrigação de adesão ao eSocial é apenas para os cerca de 155 mil que efetivamente possuem empregado – a regra do MEI permite a contratação de até um funcionário, com salário mínimo.

O calendário foi efetivamente alterado para outro grupo, de empregadores pessoas físicas – mas que não se confundem com os empregadores domésticos. São pequenos produtores rurais ou profissionais como dentistas, por exemplo, que contratam empregados como pessoa física, não jurídica.

Para esses, o calendário mudou para janeiro. Ou seja, esse grupo só será obrigado a enviar as informações pelo eSocial juntamente na etapa seguinte, a partir de 2019, quando também devem aderir ao novo sistema de informações os órgãos públicos.


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Governo faz pregão para digitalizar 1,2 milhão de pastas funcionais

Com a iniciativa, estima-se reduzir de 35 para 2 minutos o tempo médio de acesso e localização de documentos, além de aumentar a confiabilidade das informações acessadas. O valor estimado é de R$ 53,6 milhões e o pregão está marcado para o dia 16 de outubro.

BNDES volta a financiar software e serviços de TI com BNDES 10

Suspenso em 2016 quando completava 20 anos, o programa ProSoft ganha nova roupagem e retoma a concessão de verbas para empresas com faturamento entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões. Iniciativa deverá ser anunciada até o final do ano.

FINEP vai conceder crédito para empresas comprarem software e serviços

FINEP Soft é voltada para as empresas comprarem software e serviços e beneficia quem adquirir tecnologia nacional, adianta o diretor de Planejamento, Márcio Girão.

Governo sozinho não faz a transformação digital no Brasil

Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital do MCTIC, José Gontijo, garante que o período eleitoral não interrompeu as ações da estratégia brasileira de transformação digital, mas adverte. "O Governo é facilitador. A iniciativa privada faz acontecer. Os dois precisam andar juntos".



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G