Convergência Digital - Home

Pregão de nuvem do governo pode superar R$ 112 milhões

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 24/07/2018

O interesse dos órgãos federais no pregão para serviços de computação em nuvem superou em muito as estimativas do Ministério do Planejamento. Dados preliminares sobre a adesão dos entes públicos indica que essa licitação, a primeira compra coletiva do que vai virar a nuvem do governo federal, prevista para ficar um pouco abaixo de R$ 15 milhões, pode superar os R$ 112 milhões.

A secretaria de TICs do Ministério do Planejamento tinha aberto prazo para que os órgãos indicassem o interesse de aderir à intenção de registro de preços e o prazo para isso terminou na sexta, 20/7. Os órgãos federais ainda têm uma semana para confirmar a participação do pregão encaminhando a documentação necessária. Mas deve ficar perto de duas dezenas deles.

A forte demanda é medida pelas unidades de contratação previstas no termo de referência dessa licitação, que separa a contratação em dois elementos principais: serviços de computação em nuvem e serviços técnicos especializados – há também treinamento, mas que representa uma fração pequena do total a ser contratado.

No termo de referência, a estimativa da Setic era de contratar 1.768.350 unidades dos serviços de nuvem, além de 10.698 unidades de serviços técnicos, ao longo de 30 meses. Mas a demanda requerida a partir do interesse demonstrado pelos órgão federais é muito maior: 13.167.390 unidades de ‘nuvem’ e 88.880 de serviços técnicos. Em valores significa que o valor total estimado do pregão pula de R$ 14,8 milhões para R$ 112,6 milhões.

Nesse pregão, a intenção do governo é contratar um integrador para prestação de serviços de computação em nuvem pública, sob demanda, incluindo desenvolvimento, manutenção e gestão de topologias de aplicações e a disponibilização continuada de recursos de Infraestrutura como Serviço (IaaS) e Plataforma como Serviço (PaaS).


Destaques
Destaques

Apenas um em quatro executivos de TI no Brasil conhece ou planeja adotar computação em memória

Na era em que o dado virou o protagonista dos negócios, ter uma infraestrutura capaz de processar e transformar esse dado em informação é crucial, adverte o gerente de Consultoria e Pesquisa da IDC Brasil, Pietro Delai.

Makro avança com a transformação digital

Rede varejista adotou a platforma na nuvem para comércio eletrônico da SAP, o C/4Hana, para assegurar a jornada digital da experiência do consumidor. "Desafiamos a nossa cultura e mudamos para ficar com o cliente", disse o CIO do Makro, Marcus Falcão.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site