NEGÓCIOS

Blockchain impede a exclusão de qualquer dado transacionado na rede

Por Roberta Prescott* ... 10/08/2018 ... Convergência Digital

O blockchain deve ser regulado? Como ficam as questões da conformidade de blockchain com o direito ao esquecimento e com as leis de proteção de dados, como a GDPR aprovada pela União Europeia e a do Brasil, cujo texto aguarda sanção presidencial? Para as empresas e entidades públicas e privadas, em quais situações e para atender a quais soluções faz sentido implantar blockchain? Essas questões tiveram no centro das discussões do seminário "Blockchain: seu uso na gestão pública, na governança digital, no desenvolvimento econômico, como nova economia digital, suas aplicações, vantagens e riscos", que ocorreu, nesta quinta-feira 9/8, em São Paulo.   

O seminário foi realizado pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, da Câmara dos Deputados, a pedido dos deputados Vitor Lippi (PSDB/SP) e Otavio Leite (PSDB/RJ), com objetivo de debater as aplicações e entender o impacto da tecnologia. "Tudo está mudando rapidamente e é um desafio para o País entender quais são as regras que serão aplicadas. Estamos falando em trabalhar em rede; e isto vai ser uma transformação profunda. O blockchain é uma ferramenta estratégica para que transformações possam acontecer. Então, estamos ouvindo até para saber se tem de regular", afirmou Lippi.

O parlamentar paulista sugeriu a criação de um grupo de trabalho para aprofundar os conhecimentos em blockchain, ideia acatada pelo deputado Otávio Leite. "Temos que mergulhar nesse assunto. É obrigação ouvir todos os atores econômicos já usuários do blockchain. Se não enfrentarmos o assunto, vamos sobrar e este encontro se presta a isso: queremos ouvir para saber se é necessário legislar", acrescentou.

Os especialistas presentes ao seminário fizeram questão de distinguir a tecnologia e o conceito de blockchain dos ativos (ou moedas) criptográficas, como forma de mostrar que o blockchain não exige regulamentação neste momento. Boa parte deles foi cético quanto ao uso indiscriminado de blockchain.

Apesar de existirem amplas possibilidades de aplicações, blockchain não é solução para todos os projetos, nem deve ser foco de todas as empresas, conforme ressaltou o professor do Instituto de Ensino e Pesquisa do Insper e da FGV-EAESP, Adrian Kemmer Cernev. "No Brasil, temos o péssimo hábito de regular sem ter a demanda, mas, assim, a demanda morre, porque ninguém vai investir em um mercado altamente regulado", adicionou o presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Luiz Augusto Ferreira.

A relação entre blockchain e sua conformidade com as recentes leis de privacidade e de proteção de dados mobilizou o debate. Isto porque no blockchain não se pode apagar nem mudar o passado. Tudo que foi registrado ficar armazenado de forma imutável. Diante desta condição, como fica o direito ao esquecimento? "Não se pode mudar o passado, mas se pode colocar uma nova camada", explicou a advogada especializada em direito digital, Patrícia Peck Pinheiro. A especialista adicionou que no blockchain, as camadas novas (ledgers) podem ser adicionadas, mas as informações existentes na rede não podem ser modificadas ou excluídas, característica, aliás, que confere confiabilidade e garante sua trilha de autoria.


Cloud Computing
Startup investe na nuvem e viabiliza atendimento médico no interior do Amazonas

Portal Telemedicina usa APIs do Google Cloud, Firebase e ML Engine para armazenar dados de pacientes, além de detectar doenças e priorizar atendimento em clínica da cidade de Coari,  localizada a 444 quilômetros de Manaus.

Padtec vende divisão de sistemas submarinos para IPG Photonics

Fabricante brasileira vai concentrar esforços no mercado de transporte óptico de alta capacidade para redes terrestres.

Economia digital impõe gastos de US$ 380 bilhões em TI entre 2019 a 2022 na América Latina

Investimentos em TI devem fechar 2018 com um crescimento de 3,9% na região, muito em função do impacto da digitalização.

Especialista tributário sugere a adoção de um 'Simples' para TI

Não haveria a unificação dos tributos, mas a unificação do recolhimento, detalha o professor Marco Aurélio Grecco, membro associado da European Association of Tax law Professors. Grecco diz que é preciso sentar e debater logo, até porque o Fisco está mirando como cobrar imposto de serviços novos digitais, entre eles, o de coleta de dados.

Cade investiga praticas anticompetitivas contra fintechs no mercado de meios de pagamentos e financeiro

Abertura de inquérito decorre de relatório sobre os problemas estruturais do setor, em especial, os efeitos decorrentes da verticalização do setor.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G