GOVERNO » Legislação

Para Assespro, Autoridade de Dados não pode agir sem ordem judicial

Luís Osvaldo Grossmann ... 15/08/2018 ... Convergência Digital

Na reta final do prazo de sanção da Lei de Proteção de Dados Pessoais, entidades que representam empresas de tecnologia da informação acabaram rachadas, especialmente em um ponto central da nova legislação: a autoridade nacional de fiscalização dos princípios lá elencados. Com o veto à criação dessa agência, começa o debate sobre o que deve ser um novo projeto de lei sobre o tema.

Para a Assespro Nacional, o veto abre caminho para rediscutir o perfil da autoridade nacional. “Embora o presidente da República tenha mencionado apenas o problema de forma, que seria o vício de iniciativa na criação da autoridade nacional, o que incomoda mais é a questão de fundo. É muito poder em uma agência que cria as regras e ela mesma pune”, diz o vice-presidente de relações públicas da entidade, Ricardo Vaz.

Segundo ele, a simples retomada do texto vetado em outro projeto de lei vai reproduzir o que a entidade entende como desequilíbrios. “No artigo 56 estava previsto que a autoridade nacional pode realizar auditoria em qualquer banco de dados sem ordem judicial, simplesmente por determinação administrativa”, cita Vaz. O artigo acabou vetado na leva que eliminou a criação da agência.

Assespro e Abes, outra das entidades do setor, se alinharam para defender que a fiscalização da Lei de proteção de dados tenha perfil mais próximo do que chama de autorregulação. Segundo o vice presidente da Assespro, o ideal para o segmento seria uma agência mais semelhante com o que faz o Conar na autorregulação da publicidade no país.


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Reforma Trabalhista reduziu número de processos trabalhistas em 17,4%

Segundo balanço de um ano da aprovação das mudanças na CLT, processos que chegaram a varas do trabalho caíram de 2 milhões para 1,6 milhão.

Bolsonaro confirma Marcos Pontes na Ciência e Tecnologia

Embora ainda não tenha definido a estrutura do MCTIC - há rumores que Comunicações irá para o ministério da Economia, presidente eleito define o nome do astronauta. Kassab, apesar de ter apoiado o novo presidente, deixa a pasta.

Governo faz pregão para digitalizar 1,2 milhão de pastas funcionais

Com a iniciativa, estima-se reduzir de 35 para 2 minutos o tempo médio de acesso e localização de documentos, além de aumentar a confiabilidade das informações acessadas. O valor estimado é de R$ 53,6 milhões e o pregão está marcado para o dia 16 de outubro.

BNDES volta a financiar software e serviços de TI com BNDES 10

Suspenso em 2016 quando completava 20 anos, o programa ProSoft ganha nova roupagem e retoma a concessão de verbas para empresas com faturamento entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões. Iniciativa deverá ser anunciada até o final do ano.

FINEP vai conceder crédito para empresas comprarem software e serviços

FINEP Soft é voltada para as empresas comprarem software e serviços e beneficia quem adquirir tecnologia nacional, adianta o diretor de Planejamento, Márcio Girão.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G