SEGURANÇA

Ministério Público do DF abre inquérito sobre venda de dados biométricos

Luís Osvaldo Grossmann ... 16/08/2018 ... Convergência Digital

O Ministério Público do Distrito Federal abriu um inquérito para investigar três empresas que “comercializam acesso aos dados biométricos dos brasileiros para checagem de identidade”. A principal preocupação parece ser o uso, por uma delas, da base de dados de fotografias das carteiras de motorista, administrada pelo Serpro.

O inquérito busca “investigar a criação e o uso de bancos de dados biométricos (Reconhecimento Facial) para fins comerciais, bem como o funcionamento dos algoritmos”. Toma como pressupostos o risco de discriminação, especialmente racial, mas também menciona “que as agências de segurança estatais ao redor do mundo já estão utilizando o reconhecimento facial como ferramenta de identificação e vigilância dos cidadãos”.

O foco, porém, é sobre três empresas, citadas em reportagem recente o portal Uol – CredDefense, Certibio-Certisign e Acesso Digital. Além da comercialização dos dados biométricos, questiona o fato de uma das empresas, a Certibio-Certisign, anunciar que “usa o número do CPF como referência e compara a foto da pessoa, tirada ao vivo, com a foto existente no cadastro de motoristas habilitados”.

A Certibio-Certising explica em sua página na web que compara com “a foto constante em bases oficiais governamentais” e que “ão mais de 70 milhões de registros disponíveis para consulta”. Daí a associação com a base de dados das carteiras de motorista brasileiras, que é administrada pelo Serpro. A mesma comissão de Dados Pessoais do MPDFT também investigou o Serpro pela comercialização de dados pessoais, que a estatal nega.


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
CredDefense economiza R$ 1 bilhão com reconhecimento facial

Plataforma brasileira de detecção de fraude, que reúne informações de mais de 130 empresas, implementou as soluções de reconhecimento facial da NEC para mapear as características faciais do consumidor, com a análise de foto de documento quando ele faz um cartão de loja. Redução nas fraudes superou a casa dos 90%.

MPDF abre investigação sobre vazamento de 2 milhões de dados de clientes da C&A

Segundo o Ministério Público do Distrito Federal, a própria empresa admitiu ter sido alvo de um ciberataque no Brasil. Entre as informações vazadas estariam o número do CPF, e-mail, valor adquirido e outros.

Gastos globais com segurança vão crescer 12,4% em 2018

Questões relacionadas à privacidade puxam investimentos, que vão passar de R$ 450 bilhões.

Os robôs já chegaram ao centro de operações de Segurança

Mas eles nunca vão substituir os homens na resposta aos incidentes, mesmo com o uso de certas técnicas de inteligência artificial. "Há um exagero muito grande com o uso dessa tecnologia", adverte o vice-presidente de pesquisas do Gartner, Augusto Barros.

Governo lidera e 40% dos sites brasileiros não são seguros

Levantamento feito pela BigData Corp, a pedido da Serasa, indica que pelo menos 7,2 milhões de endereços não possuem certificado de criptografia SSL. Percentual é alto mesmo em sites que fazem transações financeiras.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G