INTERNET

Parlamento Europeu aprova taxa para links e filtro de conteúdo na web

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/09/2018 ... Convergência Digital

Depois de rejeitar as partes mais polêmicas da revisão das regras de direito autoral sobre a internet em julho, o Parlamento Europeu fez renascer as modificações mais controversas em votação nesta quarta, 12/9, por meio de uma centena de emendas. Estão de volta da taxa para links e o filtro de conteúdo em busca de material com copyright.

A primeira envolve uma briga antiga na Europa, especialmente adotada na Alemanha, que exige o licenciamento e pagamento para o caso de citações de material publicado, especialmente jornalístico. Lá, o efeito prático foi que a Google removeu publicações do seu serviço de notícias. Voltaram aquelas que dispensaram a gigante de qualquer pagamento.

A segunda é ainda mais controversa. Ela exige que serviços online de compartilhamento de conteúdo que reúnam grandes quantidades de material disponibilizado por seus usuários façam uma varredura constante em busca de conteúdo protegido por copyright.

Jocosamente a medida foi apelidada de ‘morte dos memes’, pelo impacto previsível em conteúdos que fazem paródias ou usam partes de músicas ou imagens de filmes, por exemplo. Existem ressalvas de que a regra não valeria para usuários que não agem por interesses comerciais – mas não está muito claro qual seria esse impacto sobre quem tem canal no YouTube, por exemplo, visto que há remuneração àqueles com grande numero de visualizações.

O relator do texto final, o deputado alemão Axel Voss, sustenta que o alvo são as grandes plataformas da internet. “Gigantes plataformas americanas fazem dinheiro enquanto nossos criadores morrem”, afirmou o europarlamentar, defendendo que as novas regras afetarão essas gigantes especialmente.

Mas como rebate a também eurodeputada alemã Julia Reda, a linguagem adotada pelo Parlamento Europeu permite concluir que “somente minúsculas plataformas não serão alvo de litígios por infrações de copyright cometidas por seus usuários”. Nessa linha, as principais beneficiadas podem ser justamente as gigantes americanas, que têm recursos suficientes para adotar os desejados filtros de conteúdo como querem os eurodeputados.


Burocracia em excesso trava expansão de redes de fibra óptica

Para o CEO da Telecall, Bruno Ajuz, infelizmente, ainda há muita imposição de regras às empresas interessadas em investir no segmento.

Com medo dos EUA, Europa adia planos de imposto para internet

Ideia de cobrar 3% das receitas de gigantes da rede como Google, Facebook e Amazon esbarra no receio da reação americana à taxação de suas empresas.

Sem integração, é impossível desenvolver IoT no Brasil

Iniciativa privada, universidades e poder público precisam trabalhar em conjunto para garantir o desenvolvimento de um ecossistema local para Inteernet das Coisas, adverte Elizabete Couto, diretora de IoT da Embratel.

2018: o ano para o Facebook apagar da sua história

Rede social admitiu que houve roubo de dados de 29 milhões de usuários na brecha de segurança descoberta no mês passado. De 15 milhões de usuários violados, foram roubados dois conjuntos de informações: nome e detalhes de contato, incluindo número de telefone, e-mail ou ambos, dependendo do que os indivíduos tinham em seus perfis.

Endereços IPv4 acabam em janeiro de 2020 na América Latina

As estimativas do NIC.br apontam que 93% das organizações ASN (sistemas autônomos) possuem IPv6. O novo fôlego aconteceu por conta da devolução e da recuperação de endereços, explicou o gerente Ricardo Patara. O IPv6 comemora 10 anos de existência.

Revista Abranet 25 . ago-set-out 2018
Veja a Revista Abranet nº 25 Ordenar o uso e organizar o compartilhamento das infraestruturas aérea e terrestre são medidas imperativas para as empresas de energia, telecomunicações e de internet. E muito mais...
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G