Home - Convergência Digital

TIM e Claro vão vender meio de pagamento da Cielo

Convergência Digital* - 18/09/2018

TIM e Claro formaram uma parceria com a Cielo para a venda do Cielo LIO+, solução que reúne smartphone e maquininha de cartão. Além das funções tradicionais de um celular e de uma máquina Cielo, a solução conta com mais de 130 aplicativos para gestão do negócio disponíveis na Cielo Store. Trata-se da primeira solução da marca comercializada no modelo de venda, por 12 vezes de R$ 89,90 no site da companhia (www.cielo.com.br).

Desenvolvida com o objetivo de deixar mais simples e digital o dia a dia dos micro e pequenos empreendedores na gestão de seus negócios, a Cielo LIO+ oferece mobilidade e praticidade ao vendedor. Isso porque ela é 2 em 1: o mesmo equipamento opera como um smartphone, com todas as suas funções de voz e aplicativos, e uma maquininha de cartão que se conecta de maneira rápida e intuitiva ao celular com um simples snap (encaixe magnético que oferece uma conexão imediata entre o celular e o módulo de pagamento), diferente das soluções que exigem o pareamento via bluetooth, por exemplo.

“O perfil de quem passou a aceitar cartão como meio de pagamento mudou muito nos últimos anos. O Brasil é um mercado efervescente, com diferentes perfis de negócios e o potencial do mercado empreendedor é relevante para a Cielo. O lançamento da Cielo LIO+ é mais um exemplo da nossa crença nesse segmento”, afirma Danilo Caffaro, vice-presidente de Produtos, Negócios, Marketing e Inovação da Cielo.

A Cielo LIO+ chega ao mercado com um preço atrativo para o empreendedor. A economia pode ser de até 20% quando comparada à aquisição de um smartphone e de um terminal de pagamento com características similares, como 4G + Wi-Fi e capacidade de aceitar todas as bandeiras. Mesmo comercializado no modelo de vendas, o produto mantém diversos benefícios Cielo, entre eles, o Receba Rápido, Central de atendimento 24x7, QR CodeTM Pay (em breve), e a possibilidade de contratação de serviços exclusivos como Cielo Promo e Cielo Farol.

Um estudo encomendado pela Cielo, mostra que:

- 30% dos brasileiros que trabalham são empreendedores – isso significa mais de 26 milhões de pessoas no Brasil empreendendo. Em renda própria movimentada por esse público, estima-se um volume de 1 trilhão de reais movimentados por ano no país, parcela relevante da nossa economia.

- 71% dessas pessoas não têm um CNPJ. O mercado “empreendedor” não é formado apenas do microempreendedor individual.  3 em cada 4 pessoas que se consideram empreendedores no Brasil são pequenos e informais, desempenham atividades autônomas, vivem do próprio trabalho.

-  Apenas 35% desses profissionais têm lojas ou escritórios próprios. A grande maioria dos empreendedores, hoje, está sempre em movimento. 54% dos empreendedores acessam a internet – a grande maioria (87%) pelo celular. Por outro lado, ainda é relevante a parcela dos que não acessam a internet (46%), o que representa uma enorme oportunidade.

- Os empreendedores digitais, ou seja, aqueles que acessam a internet e fazem uso dela profissionalmente, têm uma renda vinda do trabalho principal 151% maior em relação aos empreendedores não digitais.

- Um outro recorte desse estudo revela as principais finalidades da internet para quem faz uso dela no negócio. Fazer contato com os clientes, divulgar produtos e serviços e falar com fornecedores são os mais utilizados. Por isso, o celular está sempre à mão.

“A LIO + permite que o empreendedor se mantenha conectado, receba suas vendas e faça a gestão profissional do seu negócio, tudo em um único lugar. Entre os muitos exemplos de uso, a solução se mostra ideal para vendedores porta a porta, por exemplo, que precisam de um smartphone para divulgar seus produtos nas redes sociais e se comunicar com os clientes, e, ao mesmo tempo, precisam da maquininha de cartão”, completa Caffaro.

Para TIM e Claro, o negócio é uma oportunidade para ampliar as ofertas para o mercado PME. “Somos parceiros no lançamento da Cielo, que traz ao mercado brasileiro mais um dispositivo disruptivo. A Claro acredita neste novo produto idealizado pela Cielo, principalmente, pela capacidade de simplificação na vida dos usuários, a partir da unificação de um smartphone com uma máquina de meio de pagamento", diz Leandro Bueno, Diretor de Canais e Vendas da Claro.

"Com a parceria, reafirmamos o compromisso da TIM como parceira de negócios dos pequenos e médios empreendedores. Agora os clientes corporativos da operadora podem contar também com este produto da Cielo”, acrescenta Fabiano Ferreira, Head de SMB & Residential Solutions da TIM Brasil.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/07/2020
BC: Pagamento pelo WhatsApp terá de provar proteção aos dados

30/06/2020
Cade revoga suspensão de parceria entre Facebook e Cielo para pagamentos por WhatsApp

22/05/2020
Banco Central: os cartões de crédito e débito vão morrer no pós-Covid-19

17/04/2020
Meio de pagamentos: Startups unem operações para disputar mercado nacional

27/02/2020
Carteira digital representou apenas 0,03% dos pagamentos recorrentes no Brasil

16/12/2019
Mastercard: teles não serão nossas concorrentes

27/11/2019
Meios de pagamento: Tribunal do Cade rejeita recurso do Itaú e da Rede

25/10/2019
Meios de pagamento: CADE amplia investigação para Itaú e Rede

24/10/2019
Cade investiga bancos sobre meios de pagamento

12/09/2019
Ônibus em São Paulo vai aceitar pagamento por NFC e cartões de débito, crédito e pré-pago

Destaques
Destaques

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site