Convergência Digital - Home

Chips com Inteligência Artificial são aposta da Huawei para negócios na nuvem

Convergência Digital
Por Luis Osvaldo Grossmann, de Xangai, China - 10/10/2018

A fabricante chinesa Huawei anunciou nesta quarta, 10/10, em seu evento global Huawei Conect 2018, voltado para analistas e parceiros tecnológicos, que acontece em Xangai, na China, o lançamento de dois novos chips especialmente voltados para o mercado de computação em nuvem. No evento, a Huawei também reforçou que já é a segunda maior fabricante de celulares do planeta.

O principal mote é a incorporação de inteligência artificial nesses novos chips (Ascend 910 e 310), a exemplo dos processadores que já tinha anunciado para smartphones, o primeiro ainda em 2017 (Kirin 970), o segundo em agosto deste 2018 (Kirin 980). E assim como mirou em concorrentes como Qualcomm e Intel, a empresa aposta que maior desempenho e menor consumo de energia ajudarão a morder fatias maiores do mercado de nuvem.

“Se quisermos liderar, temos que adotar uma mentalidade de Inteligência Artificial e usar seus conceitos e tecnologias. Não fiz a conta específica para o potencial ganho com IA, mas ela melhora todas as soluções e produtos. Por exemplo, este ano devemos vender 200 milhões de smartphones”, , afirmou o presidente da Huawei, Eric Xu.

Como insistiu ao responder a jornalistas durante o Huawei Connect 2018, o presidente da empresa defendeu a incorporação da inteligência artificial em toda a linha de produtos com um caminho natural para a gigante chinesa. “A IA traz novas oportunidades nos servidores, no mobile, etc, fortalecendo e fazendo todas as nossas soluções orientadas para futuro".

O executivo avisou que a Huawei não vai por os chips à disposição do mercado – ou seja, eles só serão acessíveis por meio dos produtos. “Os chips não serão vendidos a terceiros, mas parte de acordos para servidores de nuvem”, disse Xu, negando rumores de que haveria um acordo envolvendo a compra de chips pela Microsoft, mas indicando que há tratativas para módulos e servidores. Só que qualquer tipo de acordo deveráser anunciado em fevereiro de 2019.

*Luis Osvaldo Grossmann viajou a Xangai a convite da Huawei Brasil

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email Addthis


Bradesco, Dataprev e Equinix são destaque em datacenter no Brasil
Organizações foram as vitoriosas da edição 2017 do DCD Awards da América Latina. Conheça os destaques da região no segmento de datacenters.

Destaques
Destaques

Com 57% das empresas usuárias da nuvem, Brasil lidera tecnologia na América Latina

Principal uso, no entanto, ainda é restrito ao armazenamento de informações, segundo estudo patrocinado pela Citrix na região.

Vivo já têm seis data centers virtualizados no Brasil

"Todo núcleo de voz já está virtualizado, como o de dados também", informa o diretor de planejamento e de redes da Vivo, Átila Branco.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Dados são os dividendos dos tempos atuais

Por Wilson Grava*

Cada vez mais, precisamos ser capazes de analisar e reagir rapidamente aos dados criados. Os últimos dois anos foram responsáveis pela geração de 90% dos dados existentes no mundo.

Dos ambientes offline à estratégia MultiCloud

Por Fabio Gordon*

É preciso reconhecer a necessidade de mudança, entender que o seu data center de 20 anos não vai mais suportar os negócios digitais. É imprescindível fazer um diagnóstico do seu ambiente de TI e começar a mudar. E rápido, porque é provável que os seus competidores já estejam fazendo isso.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site