INCLUSÃO DIGITAL

Governo diz que paralisação do GESAC deixou 3 milhões de estudantes sem Internet

Luís Osvaldo Grossmann ... 31/10/2018 ... Convergência Digital

Três meses depois da cautelar que paralisou o programa Gesac, a conta da Telebras é que 8 mil escolas rurais, que atendem 3 milhões de alunos, ficaram sem internet em 2018. E mesmo com a retomada imediata do cronograma de implantação das antenas VSats, a proximidade das férias escolares na prática faz com que o impacto do programa só seja efetivamente sentido em 2019.

Ainda assim, a decisão do Tribunal de Contas da União de derrubar a cautelar nesta quarta-feira, 31/10, foi considerada uma vitória pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comuncações. “Foi feita justiça. O Tribunal reconheceu que fizemos tudo dentro da lei. Amanhã mesmo começamos a instalação dos pontos de conexão”, afirmou o diretor do departamento de inclusão digital, Américo Bernardes, depois da votação no TCU.

No fim de julho, a ministra Ana Arraes aceitou a tese de que as conexões prestadas por um consórcio entre Embratel, Oi e Telefônica seriam equivalentes aos acessos fornecidos pela estatal e mandou suspender a contrato firmado entre MCTIC e Telebras sem sequer ouvir os argumentos dos gestores do programa de inclusão digital.

Nesta quarta, o novo relator do tema, ministro Benjamin Zymler, argumentou que ao adotar um lote único nacional, com 15 mil pontos e especialmente com acessos por banda Ka, que garantam conexões de 10 Mbps, contra os menos de 7 mil pontos em 1 Mbps do consórcio privado, dão razão ao MCTIC em contratar a estatal por inexigibilidade de licitação – é a única que possui satélite com cobertura de todo o país em banda Ka.

Mas como estão prometidos novos satélites com essa capacidade nos próximos anos, o TCU recomendou ao governo que antes do fim dos cinco anos do contrato com a Telebras os termos sejam revistos, uma vez que com mais oferta satelital os preços podem ficar menores que aqueles acertados atualmente.

O efeito prático da cautelar, no entanto, é sensível. Mesmo com a retomada das instalações das antenas VSats, é pouco provável que as escolas rurais contem com o acesso em banda larga muito antes do início das férias escolares. Até por isso, o departamento de inclusão digital do MCTIC quer combinar com o MEC que haja pessoal disponível nas escolas para que a instalação aconteca mesmo durante as férias.


Carreira
Marketplace móvel faz hackathon para área de pagamentos

Grupo Movile promove os desafios nas cidades de Recife e São Carlos (São Paulo) no mês de fevereiro.Selecionados vão receber diversos tipos de treinamentos online e terão auxílio dos mentores especiais, entre eles, Flavio Stecca, CTO do iFood.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Viasat: TCU controla viabilidade de acordo com Telebras

Segundo a vice presidente da empresa, Lisa Scapone, a demanda existe e pode ser medida pelo Gesac, mas operação comercial no Brasil depende dos ajustes no contrato para uso do satélite nacional.

PC fica cada vez mais distante da população mais pobre no Brasil

Dados do IBGE revelam que os mais pobres do País trocaram os PCs pelos celulares e tablets. A proporção da população com acesso à internet no domicílio passou de 67,9% em 2016 para 74,8% em 2017.

Parceira da Telebras amplia WiFi via satélite no México para áreas urbanas

Dois anos depois de começar a explorar banda larga satelital em áreas remotas do país, como promete fazer no Brasil, a empresa americana Viasat anuncia conexões de 100 Mbps e preços para competir com internet fixa.

Para TCU, políticas desconexas desperdiçam dinheiro com inclusão digital

Ao citar a política de Banda Larga, Tribunal observa que a falta de coordenação gera redundância, falta de isonomia e obstáculos à oferta de serviços.

CPFL: É preciso predisposição para se ter um consenso no uso dos postes

"Não é fácil, mas é preciso existir um alinhamento. Estão todos do mesmo lado", diz o diretor da CPFL, André Luiz Gomes.

Swap de fibras é mandatório para levar banda larga em regiões desassistidas

Compartilhamento de infraestrutura é essencial para reduzir custos e definir modelos de negócios nas cidades onde as teles não investiram, observa o CEO da UmTelecom, Rui Gomes.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G