INTERNET

Tim Berners Lee: "A Internet está num ponto crucial. Precisamos salvá-la"

Convergência Digital ... 05/11/2018 ... Convergência Digital

O inventor da World Wide Web, Tim Berners-Lee, lançou nesta segunda-feira, 05/11, no Web Summit, que acontece em Lisboa, uma campanha para persuadir governos, companhias e indivíduos a assinarem um “contrato para a Web”, com um conjunto de princípios criados para defender a liberdade e abertura da internet.

O especialista sustenta que o senso de otimismo sobre a internet tem sido prejudicado por abusos como uso indevido de dados pessoais, discurso de ódio, manipulação política e centralização do poder entre um pequeno grupo de grandes empresas de tecnologia. Para Berners-Lee, reconstruir a confiança na rede mundial de computadores e ampliar o acesso à internet em bases justas e acessíveis por meio do trabalho conjunto de governos, companhias e indivíduos é um dever com a sociedade.

“A Web está num ponto crucial. Precisamos de um novo contrato para a Web, com responsabilidades claras e rígidas para aqueles que têm o poder possam agir melhor", advertiu Berners-Lee. Na sua apresentação, o especialista assegurou que governos, corporações e indivíduos podem desempenhar um papel para aperfeiçoar e salvar a Internet.

“Certas políticas, como a neutralidade de rede, precisa envolver governos, outras coisas precisam envolver as empresas, sejam grandes, pequenas ou startups. Se você é um ISP, deve se comprometer a entregar uma internet neutra. Se você é uma rede social, deve garantir o controle dos próprios dados pelos usuários”, defendeu. Os indivíduos devem prometer “respeitar o discurso civil e a dignidade humana para que todos se sintam seguros e benvindos online”.

A proposta, segundo ele, já conta com apoio de mais de 50 organizacoes, como o governo da França, a Internet Sans Frontieres e empresas como Google e Facebook. Os termos finais do ‘contrato’ deverão ser acordados nos próximos meses, tendo como meta o mês de maio de 2019, quando se espera que mais de 50% da população esteja online pela primeira vez. A campanha usa a hashtag #ForTheWeb. O atual formato do ‘contrato’ pode ser conferido na página contractfortheweb.org, inclusive com uma versão do texto em português. Basicamente, ele prevê que:

Os governos irão:
Garantir que todas e todos possam se conectar à internet
Para que qualquer pessoa, independentemente de quem seja ou onde viva, possa participar ativamente online.

Manter toda a internet disponível o tempo todo
Para que o direito ao acesso total à internet não seja negado a ninguém.

Respeitar o direito fundamental das pessoas à privacidade
Para que todas e todos possam usar a internet livremente, com segurança e sem medo.

As empresas irão:

Tornar a internet financeiramente viável e acessível a todas e todos
Para que ninguém seja excluída/o de usar e moldar a web.

Respeitar a privacidade e os dados pessoais d consumidores
Para que as pessoas tenham controle de suas vidas online.

Desenvolver tecnologias que fomentem o que há de melhor na humanidade e contestem o que há de pior
Para que a web seja de fato um bem público que coloca as pessoas em primeiro lugar.

Os cidadãos irão:

Ser criadores e colaboradores na web
Para que a web tenha conteúdo farto e relevante para todas e todos.

Desenvolver comunidades fortes que respeitem o discurso civil e a dignidade humana
Para que todas e todos se sintam seguros e bem-vindos online.

Lutar pela web
Para que a web permaneça aberta, um recurso público global para pessoas de todos os lugares, agora e no futuro.

Fonte: Agência Reuters


Burocracia em excesso trava expansão de redes de fibra óptica

Para o CEO da Telecall, Bruno Ajuz, infelizmente, ainda há muita imposição de regras às empresas interessadas em investir no segmento.

Com medo dos EUA, Europa adia planos de imposto para internet

Ideia de cobrar 3% das receitas de gigantes da rede como Google, Facebook e Amazon esbarra no receio da reação americana à taxação de suas empresas.

Sem integração, é impossível desenvolver IoT no Brasil

Iniciativa privada, universidades e poder público precisam trabalhar em conjunto para garantir o desenvolvimento de um ecossistema local para Inteernet das Coisas, adverte Elizabete Couto, diretora de IoT da Embratel.

2018: o ano para o Facebook apagar da sua história

Rede social admitiu que houve roubo de dados de 29 milhões de usuários na brecha de segurança descoberta no mês passado. De 15 milhões de usuários violados, foram roubados dois conjuntos de informações: nome e detalhes de contato, incluindo número de telefone, e-mail ou ambos, dependendo do que os indivíduos tinham em seus perfis.

Endereços IPv4 acabam em janeiro de 2020 na América Latina

As estimativas do NIC.br apontam que 93% das organizações ASN (sistemas autônomos) possuem IPv6. O novo fôlego aconteceu por conta da devolução e da recuperação de endereços, explicou o gerente Ricardo Patara. O IPv6 comemora 10 anos de existência.

Revista Abranet 25 . ago-set-out 2018
Veja a Revista Abranet nº 25 Ordenar o uso e organizar o compartilhamento das infraestruturas aérea e terrestre são medidas imperativas para as empresas de energia, telecomunicações e de internet. E muito mais...
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G