GOVERNO » Compras Governamentais

Por R$ 30 milhões, Embratel sai na frente para vencer pregão da nuvem de governo

Luís Osvaldo Grossmann ... 08/11/2018 ... Convergência Digital

ATUALIZADA -A Embratel, por meio de sua subsidiária Primesys, foi quem apresentou o menor lance no disputado pregão da primeira nuvem pública do governo federal que está acontecendo nesta quinta-feira, 08/11. Na disputa, que tinha valor de referencia de R$ 71,4 milhões, 12 empresas competiram. E por enquanto o lance que pode ser vitorioso é de R$ 30,07 milhões, o que representa um deságio de 58%. Ainda assim, a pregoeira responsável pediu para uma nova redução nos valores, como é praxe nos pregões eletrônicos, e a Embratel/Primesys tem até sexta, 9/11, para responder.

O objetivo do pregão é contratar um integrador, o broker, para a prestação de serviços de computação em nuvem sob demanda, incluindo desenvolvimento, manutenção e gestão da oferta continuada de recursos de infraestrutura como serviço (IaaS) e plataforma como serviço (PaaS). O valor se refere à contratação inicial por 30 meses, mas com a possibilidade de esticar o contrato até 60 meses.

O valor envolve serviços inicialmente para os 12 órgãos públicos que já aderiram ao edital, a começar pelo Ministério do Planejamento, que será o gestor do contrato, e também para Cade, Anvisa, Ministério da Fazenda, CGU, Instituto Federal de Educação do Piauí, Iphan, Esaf, ICM-Bio, Enap, Polícia Rodoviária Federal e a Agência Brasileira Gestora da Fundos Garantidores e Garantias. Mas é possível a adesão de outros órgãos à ata de registro de preços.

A ideia do governo federal é começar a migrar a oferta de serviços públicos para a nuvem, dentro da estratégia de possibilitar que eles sejam prestados por meio digital, inclusive com aplicativos pelo celular. Inicialmente a ideia era fazer um pregão multinuvem, com gestão dessa figura de broker. Depois o pregão foi redimensionado para ter um único fornecedor. Segundo a Setic do Ministério do Planejamento, a ideia é começar por serviços "não críticos".


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Pontes faz o primeiro contato com as teles para definir agenda do setor

SindiTelebrasil se reuniu com o ministro Marcos Pontes (MCTIC) e apresentou a agenda que o setor gostaria de ver solucionada pelo novo governo. À mesa estavam a revisão do Marco Regulatório do setor e o recém-aprovado PGMU, com novas metas de universalização.

Vinte e dois anos depois, governo tenta, mais uma vez, criar uma identidade nacional

Mais um Grupo de Trabalho foi montado para fazer o projeto sair do papel. Objetivo é criar uma base digital que unifique documentos diversos como Registro Geral (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Trabalho, Título de Eleitor e Certificado de Reservista.

MCTIC quer destravar acordo Telebras/Viasat por banda larga em 100 dias

Em entrevista ao portal do Palácio do Planalto, o ministro Marcos Pontes ambém falou sobre levar robótica para as salas de aula.

Caio Mario de Andrade é o novo presidente do Serpro

Perfil escolhido para a estatal é de um empreendedor da Internet. Vice-presidência ficará com um servidor de carreira, Wilson Biancardi Coury, que estava cedido à Rede Nacional de Pesquisa.

MCTIC quer modelo privado para o financiamento à inovação

“Temos a Finep, mas precisamos de um modelo de parceria com o setor privado”, afirma o novo ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G