Home - Convergência Digital

Embratel vai fornecer 4 mil chips 4G ao governo de Pernambuco

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 14/11/2018

A Embratel venceu licitação do Governo do Estado de Pernambuco para oferecer soluções de Telecomunicações, TI e Mobilidade para o Projeto Pernambuco Conectado (PE Conectado II). A empresa investirá R$ 180 milhões na infraestrutura do Estado de Pernambuco para ampliar a rede já existente e a oferta de serviços de dados, voz, segurança de rede, WiFi, Comunicação Unificada e Contact Center.

“A Embratel é a fornecedora de Soluções Digitais e Telecom preferencial para projetos dos Governos, uma vez que tem tradição, estrutura e compromisso com os clientes, sempre entregando todo os serviços contratados, com a melhor infraestrutura e as mais avançadas tecnologias do Brasil”, afirma Maria Teresa Azevedo Lima, Diretora Executiva para Governo da Embratel.

O PE Conectado é um projeto diferenciado que visa o desenvolvimento de uma nova rede corporativa no Governo de Pernambuco para integrar serviços para atendimento a órgãos e entidades do Estado. A licitação teve como objetivo a contratação de serviços técnicos especializados de implantação, operacionalização e manutenção de solução de telemática, para prestação de serviços de telefonia fixa e móvel, acesso à Internet e transmissão de dados, com operação técnica integrada especializada para o Governo do Estado de Pernambuco e outros Poderes.

Com a vitória, a Embratel será responsável por interligar todos os endereços da administração pública por meio de sua rede e de seus serviços. A nova estrutura será desenvolvida em consórcio com a Smart Networks, operadora pernanmbucana, embarcada no Porto Digital e especializada no atendimento a clientes corporativos e governo.

No PE Conectado II, a capital Recife será o ponto de concentração da rede. Doze cidades estratégicas servirão de pontos regionais para implantação de infraestrutura. Entre as cidades estão Goiana, Fernando de Noronha, Palmares, Caruaru, Toritama, Garanhuns, Arcoverde, Petrolândia, Serra Talhada, São José do Belmonte, Ouricuri e Petrolina.

O projeto da Embratel prevê entrega de:

Acessos dedicados: mais de 3.600 circuitos com sistema de segurança Embratel.

LTE Privado: 4.000 chips com tecnologia 4G para rede privada de telefonia móvel

Telefonia móvel: 25.000 linhas

Celulares: Mais de 15.000 aparelhos

Telemetria: Mais de 20.000 linhas

WiFi interno: 12.500 pontos de acessos para utilização interna em diversos órgãos do Governo.

Wi-Fi externo: 2.950 pontos de acessos para uso em praças e locais públicos.

Comunicação Unificada: 15.000 pontos.

Serviços de telefonia fixa: 29.263 ramais.

Contact center: Infraestrutura de telefonia fixa, Distribuidor Automático de Chamadas (DAC), Gravação e Unidade de Resposta Audível (URA) em 620 pontos.

Operação integrada para monitorar mais de 80.000 itens tecnológicos


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

28/05/2020
Com 4G, pós-pago fica a 2,3 milhões do pré-pago

18/05/2020
Embratel centraliza dados do ministério da Saúde na nuvem

14/05/2020
Brasil passa de “regular” para “bom” na qualidade de vídeos pelo celular

30/04/2020
Governo silencia e Anatel avança com metas de 4G no PGMU

30/04/2020
Anatel testa primeira conversão de multa em obrigação de serviço com a Claro

30/04/2020
Telefonia móvel: diferença do pós-pago para o pré-pago chega a 1%

15/04/2020
Saúde formaliza adesão à nuvem pública em contrato com Embratel

10/03/2020
Citrosuco contrata 4G em 700 MHz da TIM para conectar 1,9 milhão de hectares

06/03/2020
Claro e TIM duelam pela segunda posição no ranking móvel

06/03/2020
TIM usa bônus de dados para acirrar briga pelo cliente pré-pago

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site