Home - Convergência Digital

Nextel: Anatel precisa desburocratizar o compartilhamento de frequência

Convergência Digital - Carreira
Por Roberta Prescott e Rodrigo dos Santos - 19/11/2018

Há espaço para fazer muito mais compartilhamento do que acontece e é preciso desburocratizar o processo para agilizar os acordos entre as operadoras, observa o diretor de Regulamentação da Nextel Brasil, Luciano Stutz. "Um rito sumário precisa acontecer na Anatel. Por que tem de ir ao Conselho Diretor o tema de compartilhamento de ran sharing? Por que não pode acontecer na própria área técnica? O tempo seria muito mais otimizado", sustenta Stutz, lembrando que o acordo da Nextel com a Vivo demorou cerca de 65 dias para ser aprovado.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o XI Seminário TelComp, realizado no dia 13 de novembro, em São Paulo, Stutz advertiu: espectro é recurso caro e escasso, precisa ser bem gerido para não dar prejuízo às operadoras e deve ser tratado como rede.

"Não basta que a agência simplesmente homologue o contrato, tem de haver política de incentivo, desburocratizando e tendo o discurso da importância do compartilhamento", insistiu o executivo. No caso da Nextel, a operadora tem espectro em 1.8GHz e 2.1 GHz, ativos relevantes e que estão sendo cobiçados no mercado. Assistam a entrevista com Luciano Stutz.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/12/2018
Estado quer impor autoridade pelo poder sancionador

12/12/2018
Autoridade de Dados tem de ser independente, técnica e sem controle do Estado

12/12/2018
Só a Anatel pode dar clareza à disputa tributária na IoT

11/12/2018
Lei do SeAC morreu e gera assimetrias regulatórias absurdas

10/12/2018
Metodologia da Anatel obriga teles irem à Justiça contra valores de multas

10/12/2018
TIM: TAC é o passivo mais rápido para aumentar investimento em redes

10/12/2018
Nova Lei do Direito traz segurança jurídica aos TACs da Anatel

09/12/2018
"O mundo precisa comprar a ideia do 5G nas áreas remotas"

09/12/2018
5G tem vários desafios a serem enfrentados pelo Brasil

03/12/2018
Brasil segue tímido nas ações de fomento à Internet das Coisas

Destaques
Destaques

IDC: Empresas brasileiras fazem mais do que falam sobre Internet das Coisas

A indefinição regulatória pesa, assim como a tributária, mas muitas corporações estão colocando os seus projetos na rua, diz Pietro Delai, gerente de consultoria e pesquisa da consultoria. No Brasil, negócios de IoT devem movimentar US$ 9 bilhões em 2019, ou R$ 30 bilhões.

Projeto de inovação usa 4G em 450 Mhz para Internet das Coisas

Seis startups foram selecionadas para iniciativa Agro IoT Lab 2018, voltada para a transformação digital do agronegócio, da Vivo, Raízen e Ericsson.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desvende 10 mitos sobre os cartões biométricos

Por Cassio Batoni*

Como toda nova tecnologia, os questionamentos sobre a sua segurança e e a sua confiabilidade ainda existem e são compreensíveis, mas ela veio para ficar. A impressão digital surge como a confirmação principal de que o usuário é quem diz ser.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site