INCLUSÃO DIGITAL

Com exigências do TCU, Telebras vai aos EUA renegociar com Viasat

Luís Osvaldo Grossmann ... 05/12/2018 ... Convergência Digital

Representantes da Telebras estão nesta semana nos Estados Unidos para renegociar com a direção da Viasat as condições do contrato entre as duas empresas para uso do satélite nacional. O objetivo é alcançar maior equilíbrio entre os ganhos de cada parte no acordo.

Assim, o gerente de tecnologia e soluções satelitais Bruno Henriques e Marcelo Baumann, da gerência jurídica, foram enviados pela estatal para “participar da renegociação do contrato associativo de parceria estratégica”, conforme indicado pela Telebras.

Essa tratativa foi uma das exigências do Tribunal de Contas da União ao liberar o acordo, firmado sem licitação e com base na Lei das Estatais (13.303/16), que teve endosso do órgão de controle no entendimento de que as empresas públicas ganham maior flexibilidade negocial com essa legislação.

Ainda assim, o TCU apontou desequilíbrio no contrato entre as duas empresas uma vez que até 2022 os ganhos projetados para a Viasat chegam a R$ 310,8 milhões, enquanto para a Telebras o resultado fica abaixo, em R$ 202,9 milhões no mesmo período.

A Corte de Contas sugere que seja revisto o valor mensal pago pela estatal por antenas VSats instaladas pela parceira americana, dos R$ 160 previstos para algo mais próximo a R$ 107. Também indica um repasse maior `a Telebras das receitas com as vendas privadas pela Viasat, hoje entre 19,5% e 21%. À epoca da decisão, a provedora norte-americana alertou que a mudança na questão financeira poderia inviabilizar o acerto entre as partes.


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Parceira da Telebras amplia WiFi via satélite no México para áreas urbanas

Dois anos depois de começar a explorar banda larga satelital em áreas remotas do país, como promete fazer no Brasil, a empresa americana Viasat anuncia conexões de 100 Mbps e preços para competir com internet fixa.

CPFL: É preciso predisposição para se ter um consenso no uso dos postes

"Não é fácil, mas é preciso existir um alinhamento. Estão todos do mesmo lado", diz o diretor da CPFL, André Luiz Gomes.

Swap de fibras é mandatório para levar banda larga em regiões desassistidas

Compartilhamento de infraestrutura é essencial para reduzir custos e definir modelos de negócios nas cidades onde as teles não investiram, observa o CEO da UmTelecom, Rui Gomes.

Brasil precisa quebrar barreiras para ter um governo único digital

"O cidadão é o mesmo no município, no Estado e no governo federal. Tem de existir um atendimento único. Não pode ter briga com as Prods. Esse é o nosso desafio", afirma o diretor de Operações do Serpro, Iran Porto.

Telebras considera preços defendidos pelo TCU como 'sugestão', não como 'obrigação'

Presidente da estatal, Jarbas Valente, espera concluir negociações com a Viasat antes do prazo de 90 dias determinado pelo Tribunal.

TCU libera GESAC, mas exige mudanças no contrato entre Telebras e Viasat

Tribunal de Contas reconheceu como válida a inexigibilidade de licitação pela Telebras. Também entendeu como legal o acordo firmado com a Viasat, mas exigiu uma renegociação de condições financeiras mais favoráveis.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G