TELECOM

Oi assina com a Nokia contrato de cinco anos por FTTH e 5G

Ana Paula Lobo* ... 05/12/2018 ... Convergência Digital

A Oi firmou nesta terça-feira (04/12) com a Nokia uma parceria tecnológica de longo prazo para atender à demanda crescente por conectividade no Brasil. O contrato foi assinado na Finlândia, sede da fabricante de equipamentos pelo presidente da tele, Eurico Teles, e executivos da Nokia. A iniciativa faz parte da reestruturação operacional prevista no plano de recuperação judicial da Oi, que está focado na expansão da rede de fibra ótica e no aumento da cobertura de dados móvel.

A parceria estratégica com a Nokia faz parte de novos contratos celebrados com fornecedores de equipamentos para sustentar a transformação de toda a rede de banda larga fixa e móvel da Oi. Além de possibilitar a expansão da cobertura de fibra ótica residencial e banda larga móvel, o projeto deixa a rede da companhia preparada para a chegada do 5G, quando esta tecnologia estiver disponível no Brasil.

Essa é a segunda parceria estratégica firmada pela Oi com este propósito -a primeira foi firmada, no final de julho, com a Huawei. Um novo modelo de negócio foi adotado para a implantação da fibra ótica até a casa do cliente (Fiber To The Home – FTTH), possibilitando à Oi ampliar e acelerar a oferta dos serviços Oi Fibra e Oi TV. Além de dar sustentação ao projeto estruturante, a negociação com os fornecedores poderá contribuir para maior eficiência operacional a partir da consolidação de fornecedores por tecnologia e/ou por região na área de atuação da Oi.

A partir do acordo assinado com a Nokia, a Oi espera alcançar novos patamares de velocidade, capacidade e desempenho em sua rede e expandir sua atuação no mercado de FTTH. Na fibra ótica residencial, a companhia espera chegar a 10 milhões de residências passadas com fibra (homes passed) até o final de 2021. A Nokia e a Oi também esperam evoluir a qualidade do serviço de banda larga residencial, pela adoção de novos modelos que melhorem os serviços Oi Fibra e Oi TV, assim como a própria experiência do cliente.

Essas soluções, informa a Oi, incluem Beacons Nokia WiFi, bem como a utilização de plataformas de gerência do ambiente WiFi da casa do usuário, melhorando a cobertura e performance do serviço de ultra banda larga. A solução deverá estar disponível aos clientes da Oi em diferentes pontos de venda pelo país, sob demanda, por meio de um contrato de revenda entre as empresas. Além disso, a Nokia, através de uma consultoria do Bell Labs, estará também dando suporte à Oi na avaliação de oportunidades e na transformação do seu negócio.

A rede de transporte óptico será a espinha dorsal (backbone) de serviços de fibra residencial de alta velocidade e será combinada com a rede de acesso por rádio Nokia AirScale, para a banda larga móvel.  Com a implantação da rede AirScale Single Radio Access, a Oi espera oferecer serviços de dados em telefonia móvel de alta velocidade, permitindo a atualização por software para atender também o 5G quando estiver disponível no país. O plano estratégico da Oi foi desenhado para orientar ainda os investimentos na adequação da rede móvel para as soluções de internet das coisas (IoT). Expectativa é que os projetos sejam concluídos em até cinco anos. Os valores firmados entre as empresas não foram revelados pelas partes.

*Com informações da Assessoria da Oi

 


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Teles vão ao STF contra lei que obriga atendimento em 15 minutos

Nova ação direta de inconstitucionalidade argumenta competência federal sobre telecom para questionar a lei aprovada em São Paulo que dispõe sobre o tempo de espera nas lojas das operadoras.

EUA vai banir Huawei e sugere cortar parcerias com quem não imitar

Em visita ao leste europeu, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, diz que o uso de equipamentos de telecomunicações chineses “dificultam parcerias”.

Teles questionam no STF leis sobre cobrança e desbloqueio de celular

Em duas ADIs, empresas reclamam que leis do Rio de Janeiro invadiram a competência federal para tratar de telecomunicações.

Anatel reserva parte da faixa de 1,9 GHz da Claro para conexões via satélite

Ao analisar prorrogação do uso para telefonia fixa, agência reduziu prazo a cinco anos com vistas a mudar a destinação para o serviço móvel global por satélite.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G