NEGÓCIOS

Especialista tributário sugere a adoção de um 'Simples' para TI

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano ... 14/12/2018 ... Convergência Digital

Os serviços digitais geram mais complexidade à legislação tributária, afirma o especialista Marco Aurélio Grecco, membro associado da European Association of Tax law Professors, aproveitou a sua participação no 32º Seminário ABDTIC, realizado nos dias 10 e 11 de dezembro, para fazer uma proposta: a discussão sobre a adoção de um sistema de pagamento de impostos, semelhante ao Simples, para as empresas de TI.

"Não estou propondo uma unificação de tributos, mas, sim, a unificação do recolhimento. É uma simplificação do processo. É facilitar a vida do contribuinte de pagar uma vez e ficar tranquilo que pagou todos os tributos devidos. E também permitir ao Fisco se programar e saber o que vai arrecadar. Na prática, a indefinição leva ao confronto e todos nós sabemos que eles não são bons para ninguém, nem para quem deve, nem para quem tem a receber", afirmou Marco Aurélio Grecco.

O especialista diz que a evolução dos serviços digitais determina um momento complexo e não dá para ficar apenas reclamando. No caso de Internet das Coisas, por exemplo, Grecco observa: "uma geladeira conectada à Internet vai continuar sendo uma geladeira. O automóvel autônomo continuará sendo um automóvel. E nem estamos ainda discutindo a questão de tributos sobre coleta de dados e uso de informações, o que certamente será uma realidade mais à frente. Por isso sugiro o regime simplificado", detalhou.

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Marco Aurélio Grecco admitiu que há dificuldades para ter o novo modelo sugerido. "O primeiro deles é o de aceitar a ideia. Mas reitero: a situação está complexa demais e estou convencido que é viável ter esse modelo como o foi o Simples há 10 anos". Assistam a entrevista com o professor Marco Aurélio Grecco.


Assespro Paraná será um agente de crédito para empresas de TI

Entidade poderá intermediar créditos que variam de R$ 20 mil a R$ 1,5 milhão de reais. Empresas com faturamento entre R$ 360 mil a R$ 16 milhões podem se candidatar aos recursos.

Blockchain vira um vale de desilusão nas corporações

A advertência é feita pelo Gartner, uma vez que os gestores admitem que  boa parte dos projetos não consegue ir além da fase inicial de experimentação. A consultoria elenca sete erros cometidos pelas empresas, entre eles acreditar que exista um padrão de interoperabilidade e que a tecnologia está pronta para o uso.

Startup une blockchain e IA para dar o compliance exigido na LGPD

A gaúcha Privacy Tools, criada pelo grupo Maven, busca investidores para ganhar musculatura para atender às corporações em todo o País. "Os ajustes dos sistemas por conta da lei são obrigatórios e falta menos de um ano", afirma Aline Deparis.

Sicredi acirra a guerra das maquininhas e avança sobre os MEIs

Cooperativa anuncia a máquina compacta de cartões, que opera sem bobina e aceita os principais cartões, pagamentos por NFC (aproximação do celular) e faz recarga de celular pré-pago.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G