TELECOM

Governo atrasa novo PGMU e obriga a Oi a indenizar fundos

Luís Osvaldo Grossmann ... 19/12/2018 ... Convergência Digital

A Oi informou ao mercado nesta quarta, 19/12, ter chegado a termo com a maioria dos investidores “backstoppers”, que são os fundos que compraram dívidas da empresa para transformar em ações, de forma a ajustar cláusulas negociadas há um ano, quando formou-se a maioria que aprovou o plano de recuperação judicial.

Os ajustes foram necessários diante da não concretização de algumas expectativa as colocadas então para o aumento de capital de R$ 4 bilhões. “A Companhia e a Maioria dos Investidores Backstoppers aditaram o Contrato de Compromisso de garantia da Rights Offer de R$ 4 bilhões da Companhia para estender certos eventos de término e a renúncia de determinadas condições precedentes pendentes ali previstas, incluindo o requerimento de publicação do Plano Geral de Metas de Universalização (“PGMU”) atualizado”, informou a Oi.

No caso específico das metas de universalização, até aqui não publicadas pelo governo federal, “o Aditamento estabelece que, caso o PGMU Atualizado não seja publicado (1) em ou antes de 31 de março de 2019, a Companhia pagará uma taxa equivalente a US$ 25 milhões aos Investidores Backstoppers, e (2) em ou antes de 30 de junho de 2019, a Companhia pagará uma taxa adicional equivalente a US$ 20 milhões aos Investidores Backstoppers”.

Disse ainda a companhia que “algumas outras condições para as obrigações dos Investidores Backstoppers, sobretudo condições que, pelos seus termos, devem ser satisfeitas quando do fechamento dos Compromissos, não foram objeto de renúncia e continuam válidas”.

Além disso, a Oi “pagará ao Depositário de ADS a taxa de emissão de ADS relativa aos Novos ADSs Ordinários. Como resultado, o montante incluído no Valor de Depósito de Novos ADSs Ordinários para cobrir a taxa de emissão de ADS será reembolsado no mesmo momento em que a Companhia reembolsar os demais valores excedentes aplicáveis”.


Internet Móvel 3G 4G
‘Horário nobre’ derruba velocidade da internet móvel pela metade no Brasil

Sem congestionamento, madrugada tem média de 28 Mbps no Brasil. Mas às oito da noite, quando há uma maior demanda de uso, a média  fica em 16 Mbps.  Oscilação é considerada 'normal' nas redes móveis. Alívio virá, revela estudo da Opensignal, com o desembarque do 5G.

Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Anatel multa Oi por segurar R$ 8 milhões da TIM por um ano

Embora as duas operadoras tenham firmado acordo entre si três anos antes do processo, agência manteve multa de R$ 3,2 milhões, por entender que o acordo financeiro firmado entre as teles não eliminava aplacava a irregularidade da retenção de recursos.

Embratel usa Banda KA para expandir banda larga fixa e IoT

Diretor Executivo da Embratel Star One, Gustavo Silbert, explica que o serviço IPSAT terá um ponto concentrador dos dispositivos de IoT para levar comunicação às áreas remotas.

Teles vão ao STF contra lei que obriga atendimento em 15 minutos

Nova ação direta de inconstitucionalidade argumenta competência federal sobre telecom para questionar a lei aprovada em São Paulo que dispõe sobre o tempo de espera nas lojas das operadoras.

EUA vai banir Huawei e sugere cortar parcerias com quem não imitar

Em visita ao leste europeu, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, diz que o uso de equipamentos de telecomunicações chineses “dificultam parcerias”.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G