INOVAÇÃO

Cidades Inteligentes: transformação digital exige um novo tipo de inovação

Ana Paula Lobo ... 01/02/2019 ... Convergência Digital

A OBr.global, aceleradora de negócios internacionais está com inscrições abertas para o programa “Silicon Valley UX - Smart Cities”,imersão em San Francisco, que acontece de 9 a 16 de fevereiro de 2019, com vivências práticas em inovação e competitividade para cidades inteligentes. "Há uma nova onda de inovação e os empreendedores precisam entender que é necessário um equilíbrio para não 'matar' as oportunidades, adverte o idealizador do “Silicon Valley UX - Smart Cities” e um dos principais articuladores do Observatório Brasileiro de Cidades Inteligentes (OBCI), Robert Janssen.

"O exemplo do problema vivido pela startup de patinetes em São Francisco é perfeito. A ideia foi ótima, mas a execução foi desastrosa e por pouco não matou a iniciativa. Novas tecnologias estão aí, mas é preciso mitigar os riscos para que a inovação não tenha efeito contrário", observou ainda o especialista. Cidades Inteligentes estão no topo das novas aplicações e no Brasil, observa Janssen, os pesquisadores precisam deixar os muros da Academia para ter a visão de mercado. "É preciso provocar esses pesquisadores da melhor maneira possível. Eles precisam ter a visão do mercado para satisfazer os consumidores", observa o especialista.

Com conteúdo elaborado e executado por nativos do Vale do Silício, a imersão Silicon Valley UX (https://obr.global/siliconvalleyux), possui duração de uma semana e também faz parte do programa de Internacionalização da OBr. A i nicaitiva é destinada a executivos, empresários, investidores, empreendedores e todos que buscam aprofundar e acelerar seus conhecimentos e expertise em empreendedorismo, inovação, competitividade e internacionalização. Proporciona uma experiência única no desenvolvimento de novos conhecimentos e oportunidades de estabelecer conexões locais, aumentando o nível de maturidade e fornecendo ferramentas para obter maior competitividade.

O programa oferece ainda um workshop “Pitch ao Modo do Vale”, que ajuda a aperfeiçoar o pitch para investidores, conforme a prática local do Vale; aula de pós-graduação em Empreendedorismo Digital na UC Berkeley; palestras e rodadas de negócios com investidores anjos locais, institutos e agências de fomento, como Latin SF, iHub, Fremont Digital e recomendação de eventos locais de networking.

Articulador do OBCI, Janssen diz que a transformação digital - que significa o uso da tecnologia e da inovação em áreas como segurança pública, saúde e mobilidade - exige uma bandeira de aproximação entre pesquisadores e o mercado. "Sei que isso é uma bandeira antiga, mas nós sabemos que, agora, as tecnologias dirsputivas estão à mão. Precisamos gerar inteligência e isso só acontecerá com academia e mercado andando junto. O Brasil pode fazer a diferença", completa o executivo.


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Arquitetura distribuída: uma tendência que vai chegar ao Brasil

Na China, conta Daniel Leung, chefe de Fintechs e Arquitetura na Forms Syntron, ao trocar a arquietura tradicional pela distribuída, um banco ficou apto a suportar até 100 milhões de contas correntes.

Adarsh Kumar, Capgemini: open banking é transformador, mas dados pertencem aos clientes

O open banking vai mudar o modelo de serviços bancários, afirma o CTO e líder de cibersegurança para a América Latina da Capgemini.

Thales Teixeira, da Harvard: disrupção digital vai muito além da tecnologia

"Unidades de negócios podem se tornar desnecessárias em empresas estabelecidas, e o CEO terá de tomar decisões relevantes", adverte o professor Thales Teixeira, da Harvard Business School.

Bradesco: Next não vai 'matar' o banco tradicional

O diretor-presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, garante que os dois modelos de negócio irão conviver, mas admite que as agências físicas vão mudar de perfil. Também revela que o Next mira um público mais jovem.

Brasileiro quer dar adeus às senhas com o uso maior da biometria

Sonho de consumo, revelado em estudo da IDEMIA, é de usar biometria para pagamentos online e para acessar ambientes dentro da própria casa. Brasil desponta em primeiro lugar no uso da biometria pela impressão digital, mas despenca posiçoes no uso do reconhecimento facial.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G