GESTÃO

Diretores da ABIN estão autorizados a classificar dados públicos como secretos

Ana Paula Lobo* ... 06/02/2019 ... Convergência Digital

As críticas à alteração na lei de Acesso à Informação feita pelo Governo Bolsonaro no último dia 24 de janeiro não surtiram efeito. Em nova portaria, publicada no dia 04 de fevereiro, mas divulgada nesta quarta-feira, 06/02, no Diário Oficial da União, delega competência de classificação de informações nos graus ultrassecreto e secreto do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República para autoridades da Agência Brasileira de Inteligência.

Pela portaria, apenas o Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência poderá definir se o dado é ultrassecreto, ou seja, se ficará em segredo por 25 anos como determina a LAI. Mas abre frentes para que o Diretor-Adjunto da Agência Brasileira de Inteligência; o Secretário de Planejamento e Gestão da Agência Brasileira de Inteligência; e os Diretores das unidades da Agência Brasileira de Inteligência, ocupantes de cargo em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS 101.5, possam classificar os dados públicos como secretos, ou seja que eles fiquem em segredo por 15 anos.

No dia 24 de janeiro, por meio do Decreto Nº 9.690, o governo Bolsonaro mudou a Lei de Acesso à Informação - criada em 2012 para dar mais transparência aos dados governamentais -  e, agora, os servidores comissionados estão autorizados a impor sigilo ultrassecreto a dados públicos. Isso significa que essas informações , casos os servidores assim o queiram, só serão liberadas para o acesso de qualquer cidadão depois de 25 anos da restrição.

A medida provocou reações. O vice-presidente da República, Hamílton Mourão, que assinou o Decreto, negou que o Decreto tenha sido feito para cercear a liberdade de expressão. De acordo com o vice-presidente da República, o texto do decreto foi proposto pelo ex-presidente Michel Temer. Ainda de acordo com Mourão, o decreto irá apenas “única e exclusivamente” reduzir a burocracia “na hora de desqualificar alguns documentos sigilosos”. Segundo ele, a transparência está mantida, assim como são “raríssimas” as situações no país em que um documento é classificado como “ultrassecreto”.

Mas a decisão de mudar a Lei de Acesso à Informação causou reações no mercado e no próprio meio parlamentar. O deputado federal, Alessandro Molon, do PSB/Rio de Janeiro, impetrou um projeto na Câmara Federal para suspender os efeitos do Decreto 9.690/19, que estendeu a servidores comissionados a competência de classificar informações como ultrassecretas.

*Com informações do Diário Oficial da União


Carreira
USP promove 3ª Escola Avançada em Big Data Analysis

De 02 a 06 de setembro, o  Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, interior de São Paulo, realiza a iniciativa, que contará com 10 cursos sobre temas como ciência de dados, aprendizado de máquina, deep learning, mineração de dados, processamento de línguas naturais, sistemas de recomendação e redes complexas.

Receita muda regras para declaração de criptomoedas

Fisco, agora, permitirá as pessoas físicas a enviarem os dados sem o uso do certificado digital. A prestação de algumas informações também foram adiadas para janeiro de 2020.

Portaria disciplina unificação de sites e aplicativos do governo

Autorização para endereços e apps é centralizada na Secretaria de Governo Digital. Continuidade de aplicativos depende de pesquisa de satisfação com usuários.  Migração completa tem prazo para acontecer até dezembro de 2020.

Receita Federal: Norma reduz de 30 para três dias ao atendimento digital

Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal compatibiliza a possibilidade de abertura de dossiê digital de atendimento através do Portal e-CAC com as rotinas de trabalho da área de atendimento.

Governo apresenta plano de unificação de portais da internet para órgãos federais

Reunião com responsáveis por conteúdos e serviços de diferentes órgãos públicos alinhou objetivos e prazos com Decreto 9756/19. Presidência.gov.br, Serviços.gov.br e Brasil.gov.br serão primeiros a migrar. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G