TELECOM

Embratel usa Banda KA para expandir banda larga fixa e IoT

Ana Paula Lobo* ... 18/02/2019 ... Convergência Digital

A Embratel entrou na briga da oferta de banda larga - e por tabela de novos serviços, como Internet das Coisas - com a  ampliação do IPSAT, serviço de Banda Larga operado a partir do satélite Star One D1, o maior já lançado pela companhia, em Banda KA. A solução permite conexão à Internet Banda Larga de qualidade em diversas localidades em todo o Brasil. Entre as velocidades comercializadas estão 20 Mbps (download) com 4 Mbps (upload) ou 25 Mbps (download) com 4 Mbps (upload). Também é possível contratar um IP Fixo, permitindo configurações de acesso reverso à rede do cliente.

O novo IPSAT com Banda Ka amplia as possibilidades de acesso à Internet em alta velocidade para empresas, mesmo sem a existência de infraestrutura terrestre de telecomunicações na região, além de permitir a formação de rede VPN segura por meio de protocolo IPSec. A oferta também atende com eficiência as aplicações em Internet das Coisas (IoT), que poderão usar as estações IPSat como pontos concentradores.

“Estamos tornando o uso de Internet Banda Larga via satélite mais acessível aos diferentes tipos de empreendimentos. As velocidades disponibilizadas são capazes de atender a diversos perfis de negócios, inclusive aqueles com maior demanda de tráfego”, explica Gustavo Silbert, Diretor Executivo da Embratel Star One, lembrando que as empresas podem contratar a solução em Banda Ku, para áreas eventualmente não cobertas pela Banda Ka.

Indagado como seria o uso do IPSAT para a oferta de Internet das Coisas, Silbert diz no serviço a banda Ka dará conectividade a um ponto concentrador dos devices de IoT para sua comunicação com o mundo. Por exemplo, numa fazenda, temos diversos devices instalados (como tratores e outras máquinas) que se comunicam por meio de uma rede wireless terrestre até um ponto concentrador. Esse ponto concentrador pode estar equipado com um IPSAT (Internet Banda Larga) que levará esses sinais até o ponto de interesse.

Ocupando a posição orbital de 84° W, o Star One D1 está equipado com Banda Ka (300 transponders equivalentes de 36MHz), Banda C (28 transponders) e Banda Ku (24 transponders). O Star One D1 atende atuais e novos clientes nas áreas de vídeo (broadcasters), dados e voz. Essa infraestrutura garante disponibilidade de sinais de voz, TV, rádio e dados, expande backhaul de telefonia celular e amplia a oferta de serviços de transmissão de vídeos, aplicações corporativas, além de Internet e telefonia para localidades remotas, no Brasil, México e nas Américas do Sul e Central.

*Com informações da Embratel


Painel Telebrasil 2019
A 63ª edição do principal encontro institucional de lideranças do setor de telecomunicações e TICs acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio de 2019, em Brasília. Saiba mais em paineltelebrasil.org.br
Veja o vídeo

Marco de Telecom: CCT do Senado promete rapidez, mas quer ouvir presidente da Anatel

Os senadores da Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado prometem uma votação rápida do novo modelo para o setor de Telecomunicações. Mas uma data para votação só deve ser definida na próxima semana, quando retorna de missão internacional a relatora do PLC 79/16, Daniella Ribeiro (PP-PB).

Anatel abre 90 dias para teles inscreverem suas inovações ao consumidor

Edital do Concurso Prática Inovadora nas Relações de Consumo nos Serviços de Telecomunicações 2019  prevê premiações separadas para pequenas e grandes empresas.

4G da Oi leva Internet e comunicação à estação brasileira da Antártica

Condições na base Comandante Ferraz - com ventos de até 200 Km/h e temperaturas recordes negativas - são inóspitas. Por vídeochamada, o comandante Geraldo Juaçaba e o diretor da Oi, Roberto Blois, falam ao Convergência Digital sobre o impacto dessa nova infraestrutura de telecomunicações na vida da base brasileira.

Sangria na telefonia fixa faz mercado perder meio milhão de linhas em janeiro

Nos 12 meses terminados em janeiro, sangria de assinantes do STFC passou de 2,5 milhões de acessos. A Oi, entre as concessionárias, detém 56,04% das linhas ativas. Entre as autorizadas, a Claro aparece com 10,2 milhões de linhas ativas, ou 62,41%.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G