Home - Convergência Digital

Ação questiona limites da Reforma Trabalhista em processos de dano moral

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 07/03/2019

A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria questiona no Supremo Tribunal Federal a redação dada pela Lei 13.467/2017 sobre a reparação por dano moral decorrente da relação de trabalho. A CNTI alega que a Reforma Trabalhista impõe limites à fixação judicial da compensação pecuniária por dano moral, na terceira ação semelhante a provocar o STF sobre o assunto.

Na Ação Direta de Inconstitucionalidade 6082, a CNTI cita, como exemplo, que em caso de ofensa gravíssima à vida, à saúde ou à integridade física decorrente de uma relação empregatícia, o valor da compensação estará limitado a 50 vezes o último salário contratual do ofendido, independentemente da necessidade da vítima, da gravidade da ofensa, das circunstâncias do caso e da capacidade econômica do ofensor.

“Seguramente, não se pode admitir o ‘tabelamento’ dos danos morais pela lei. Cabe ao magistrado fixar a indenização considerando o caso concreto. Os limites impostos pela tarifação deixam de lado o aspecto da sanção na reparação do dano extrapatrimonial, que é uma questão complexa, na medida em que não há como transformá-los simplesmente em pecúnia, devendo a sua mensuração ser efetuada por critérios indiretos”, afirma.

Segundo a confederação, os tribunais superiores já têm jurisprudência que trazem parâmetros razoavelmente objetivos para a fixação de valores a título de compensação e admitem a revisão de julgados que fixem montantes desproporcionais. "O que é inadmissível é a limitação prévia e abstrata em lei, em detrimento de trabalhadores e nitidamente contrária à Constituição", argumenta.

Para a entidade, a tarifação trazida pela Reforma Trabalhista ofende vários princípios constitucionais, entre eles a dignidade da pessoa humana e o não retrocesso trabalhista.“Vítimas de um mesmo acidente de trabalho terão regramentos distintos para fins de reparação dos danos extrapatrimoniais”, alega.

Requer a concessão de liminar para suspender os artigos 223-A, incisos I, II, III e IV, e o parágrafo 1º do artigo 223-G da CLT. No mérito, pede que os dispositivos sejam considerados inconstitucionais. O relator é o ministro Gilmar Mendes, que relata as ADIs 5870 e 6069, as quais questionam os mesmos pontos.

* Do STF

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

28/05/2020
STF: Fachin diz que bloqueio do WhatsApp passa pela Autoridade de Dados

27/05/2020
No STF, Rosa Weber vota contra bloqueio do WhatsApp e criminalização da criptografia

22/05/2020
STF usa caso de lei paulista para cassar decisões sobre antenas no Rio, Minas e DF

20/05/2020
PGR é contra bloqueio nacional do WhatsApp, mas defende backdoor

07/05/2020
STF derruba MP que mandava teles repassarem dados de clientes ao IBGE

06/05/2020
STF: Falta da LGPD agrava uso de dados dos clientes de telecom pelo IBGE

24/04/2020
IBGE diz ao STF que precisa dos dados pessoais para calcular inflação, PIB e instruir políticas públicas

24/04/2020
Toffoli pede vista e adia julgamento sobre bitributação do software no STF

24/04/2020
OAB pede urgência ao STF para suspender corrida do IBGE por dados pessoais

22/04/2020
Empresas de software querem julgamento conjunto das ações no STF contra bitributação

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

TST: Teletrabalho tem de respeitar os contratos de trabalho

Corte aponta, no entanto, que em situações emergenciais, como a atual crise da Covid-19, a adoção da jornada online temporária prescinde formalização, mas deve respeitar leis trabalhistas. 

Coronavírus: Teles advertem que sem equipes técnicas na rua, há risco para a rede

O SindiTelebrasil está alertando Estados e municípios sobre a necessidade e urgência em manter suas equipes técnicas e os call centers em operação, ainda que de forma reduzida, para garantir a conectividade e como medida essencial.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site