Home - Convergência Digital

América Latina avança no uso de redes 4G com capacidades acima de 1 Gbps

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 13/03/2019

Entre janeiro e dezembro de 2018, novas redes LTE-Advanced (LTE-A) foram implantadas em cinco países da América Latina e Caribe de língua espanhola, como produto de novas alocações de espectro e investimentos das operadoras para continuar com a evolução das redes 4G. Hoje existem redes LTE-A em 13 dos 19 países da região.

A LTE-A é uma evolução da tecnologia de quarta geração (4G) LTE definida nas especificações do Release 10 do 3GPP adiante, entre outras vantagens, permite oferecer velocidades de download pico teóricas que ultrapassam 1 Gbps, e permite um uso mais eficiente do espectro radioelétrico, graças à técnica de agregação de portadoras (carrier aggregation, na sigla em inglês).

Ao final de 2017, apenas 8 dos 19 países contavam com ao menos um desenvolvimento comercial de LTE-A. Durante 2018, desenvolveram-se novas redes com esta tecnologia pela primeira vez na Colômbia, na Costa Rica, na Guatemala, no México e no Panamá. Dos países que desenvolveram redes LTE-A, três deles – Costa Rica, México e Panamá – licenciaram um novo espectro entre 2017 e 2018, o que reflete a importância de alocar este recurso para permitir o desenvolvimento tecnológico.

De acordo com a informação à disposição da 5G Americas, os desenvolvimentos comerciais LTE-A tem ocorrido em média 46 meses depois do inicio de operações das redes LTE, ou seja, mais ou menos em quatro anos. Até 2018 ainda existiam seis países onde se havia desenvolvido redes LTE-A: Bolívia, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Paraguai e Venezuela. O estudo indica que a maioria das redes LTE na região foi lançada entre os anos de 2012 e 2014, e a maioria dos inícios de operações LTE-A ocorreram entre 2016 e 2018.

É importante, de acordo com a 5G Americas, que as administrações nacionais coloquem à disposição das operadoras espectro disponível em bandas como a de 700 MHz, 1,9 GHz, 1,7 / 2,1 GHz (conhecida como AWS) e 2,5 GHz, por serem bandas que já contam com ecossistemas de tecnologia e que tem promovido o desenvolvimento de conectividade 4G em vários mercados da região.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

28/05/2020
Com 4G, pós-pago fica a 2,3 milhões do pré-pago

14/05/2020
Brasil passa de “regular” para “bom” na qualidade de vídeos pelo celular

30/04/2020
Governo silencia e Anatel avança com metas de 4G no PGMU

30/04/2020
Anatel testa primeira conversão de multa em obrigação de serviço com a Claro

30/04/2020
Telefonia móvel: diferença do pós-pago para o pré-pago chega a 1%

10/03/2020
Citrosuco contrata 4G em 700 MHz da TIM para conectar 1,9 milhão de hectares

06/03/2020
Claro e TIM duelam pela segunda posição no ranking móvel

06/03/2020
TIM usa bônus de dados para acirrar briga pelo cliente pré-pago

05/02/2020
Brasil ativou 46 novos celulares 4G por minuto em 2019

03/02/2020
TIM e Claro empatam na disputa por clientes no Brasil

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site