Home - Convergência Digital

Oi testa 5G na faixa de 3,5GHz em Búzios, no Rio de Janeiro

Ana Paula Lobo, de Búzios, no Rio de Janeiro - 22/03/2019

Búzios, na região dos Lagos do Rio de Janeiro, foi escolhida pela Oi para passar por uma transformação na infraestrutura de telecomunicações.  Até abril, 25 mil casas estarão com a fibra óptica, hoje, já são 19 mil.  A cidade - conhecida internacionalmente pelas suas praisa - também foi escolhida para um experimento com o 5G, na faixa de 3,5GHz, exatamente a primeira a ser leiloada pela Anatel, em certame previsto para março de 2020. A infraestrutura é 100% Huawei.

Até o final de março, os moradores de Búzios vão poder ver como funciona uma chamada holográfica sobre o 5G, além de entender - por meio de óculos especiais - como a latência baixa faz toda a diferença para a visualização das suas próprias holografias. A infraestrutura montada pela Oi em Búzios conta com 10 ERBs em 4,5GHz, além de três small cells para aumentar a cobertura, que chega a 90% da área urbana da cidade.

Para o diretor de consultoria da Huawei, Júlio Sgarbi, o teste com a Oi em Búzios mostra que a faixa de 3,5GHz está pronta para ter aplicações de 5G. "A infraestrutura 4,5G está pronta para ser atualizada para o 5G. Há ainda a instalação de antenas e a evolução do backhaul, mas é uma implementação que pode levar de três a seis meses", diz o especialista, ao ser consultado sobre o prazo de implementação de uma operação comercial 5G. Além de Búzios, a Oi tem o 4,5G em outras 31 cidades do País.

Antes da frequência, a fibra óptica é essencial para o sucesso da estratégia 5G. "Sem fibra óptica, e investimos muito na fibra óptica, não se tem uma rede robusta de coisas conectadas. Além disso, a fibra é fundamental para assegurar a baixa latência, o diferencial do 5G, e não por acaso, são os hologramas que mais chamam a atenção dos nossos visitantes em Búzios", explica Laone Poletto, diretor de Planejamento de core e transmissão da Oi. Assistam a entrevista feita com o diretor da Oi sobre o projeto em Búzios.

*Ana Paula Lobo viajou a Búzios a convite da Oi

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/07/2020
Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

26/06/2020
Como está, PL das Fake News não resolve nem robôs, nem desinformação

26/06/2020
Oi Soluções une Wi-Fi ao big data &analyitcs

25/06/2020
Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

23/06/2020
Huawei: Brasil sempre teve um mercado aberto e justo no setor de TIC

22/06/2020
Oi vende streaming com pagamento por cartão de crédito

Destaques
Destaques

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Regulamentação de IoT passa por tratar a coleta e a proteção dos dados

De acordo com a KPMG, será preciso ainda cuidar da avaliação de riscos, governança, gestão da configuração e gestão da cadeia de suprimentos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site