INTERNET

Provedores SCM encostam na Vivo na banda larga fixa

Convergência Digital* ... 29/03/2019 ... Convergência Digital

As prestadoras de pequeno porte (PPPs), que detêm até 5% do mercado, fecharam fevereiro de 2019 com uma participação de mercado de 24,44% na oferta da banda larga fixa  e encostaram na segunda colocada, a Vivo. A Claro segue na lidderança, com 30,03% do mercado.

Conforme os dados divulgados pela Anatel nesta sexta-feeira, 29/03, as PPPs fecharam fevereiro com 7.655.037 contratos ativos. A Claro fechou o segundo mês do ano com 9.401.954 de contratos ativos.  A Vivo ficou com 24,06% do mercado com 7.532.822 de contratos ativos. A Oi ficou com 18,78%, ou 5.879.897 de contratos ativos. No total, de acordo com a Anatel, fevereiro terminou com 31.312.686 contratos ativos em fevereiro de 2019, o que corresponde a um crescimento de 6,32% em doze meses (um aumento de 1.861.098 assinantes em relação a fevereiro de 2018).

Na comparação com fevereiro de 2018, a Tim e Claro registraram crescimento de 17,84% (mais 75.408 contratos) e 4,4% (mais 396.469 assinantes), respectivamente. A Oi e a Vivo tiveram redução de 5,97% (menos 373.398 contratos) e 0,33% (-24.797 contratos) respectivamente. A Oi e a Vivo tiveram redução de 5,97% (menos 373.398 contratos) e 0,33% (-24.797 contratos) respectivamente.

Ainda de acordo com a Anatel, nos últimos 12 meses, com exceção de Roraima e Maranhão que registraram perda de 217 e 13.981 acessos, todos os outros estados tiveram aumento no número de contratos do serviço, com destaque para: Amazonas, Bahia, Ceará e Minas Gerais todos com crescimento acima de 10% em 12 meses.

Fica evidenciado no balanço da Anatel, que a fibra óptica é a responsável pelo crescimento dos acessos de banda larga fixa. A tecnologia contabizou 293,5 mil adições líquidas, um avanço de 5,03% no comparativo mensal, totalizando 6,134 milhões de acessos. O cabo somou 9,442 milhões. E em fevereiro, teve um aumento marginal de 8,9 mil novos contratos.

Quem está em baixa são as conexões XDSL, feitas a partir do cobre e que chegam a 10 Mbits no máximo. Segundo a Anatel, a tecnologia fechou fevereiro com  11,912 milhões de acessos. O rádio também caiu e fechou o segundo mês do ano com 2,118 milhões de contratos ativos.


Google vai pagar 1 bi de euros ao governo da França

O Google aceitou pagar cerca de 1 bilhão de euros às autoridades francesas para resolver uma investigação de fraude fiscal iniciada há quatro anos, acordo que pode criar um precedente legal para outras grandes empresas de tecnologia no país.

AbraHosting: ISPs tenham cuidado com os termos de uso do Microsoft SQL Server Web Edition

Entidade diz que a versão chega a custar até 17 vezes menos que uma versão Core Standard, mas que há vetos de uso significativos pela Microsoft e que estão causando penalidades aos usuários.

Procon/SP aplica multa milionária no Google e na Apple por FaceApp

Google foi multada em R$ 9,9 milhões e a Apple em R$ 7,7 milhões. O aplicativo envelhecia as pessoas nas redes sociais. Google diz que vai recorrer da punição tendo como base o Marco Civil da Internet.

Senacon investiga coleta de dados de geolocalização pelo Google

A Secretaria do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça notificou o escritório brasileiro sobre uma possível violação à privacidade e à proteção de dados pessoais com a captura indevida de informações de usuários.

STJ pressiona por PJe e vai recusar processos eletrônicos a partir de outubro

A partir de 1º de outubro, o Superior Tribunal de Justinça não vai mais receber processos dos Tribunais de Justiça e dos Tribunais Regionais Federais em desacordo com os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional de Justiça. 

Revista Abranet 28 . ago/set/out 2019
Veja a Revista Abranet nº 28 O 802.11ax - ou Wi-Fi 6 - promete melhor desempenho por dispositivo, cobertura estendida, maior duração de bateria no devices conectados por ele e protocolos de segurança. E muito mais.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G