Home - Convergência Digital

Mais de meio milhão de brasileiros trabalham com TICs

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 02/05/2019

Em um raio-X de dez anos do mercado de trabalho em tecnologia da informação no Brasil, a Softex mostra que esse é um dos setores com demanda contínua e crescente de mão de obra no país. Entre 2007 e 2017, período em que o desemprego no Brasil pulou de 7% para 13%, o setor de TI quase dobrou o número de profissionais no mercado formal: de 291,3 mil para 514,6 mil, um crescimento de 76%.

Segundo o relatório do Observatório Softex, são profissionais distribuídos entre empresas especializadas em serviços de TI e aquelas empresas que não são de tecnologia, mas precisam da TI no dia a dia. Conforme os números, essas últimas empregavam no fim de 2017, 310,4 mil profissionais, enquanto aquelas de ‘core’ TI outros 204,1 mil.

A trajetória, no entanto, mostra uma gradual mudança nesse perfil. Em 2007, as empresas tratadas como ‘TI in House’ empregavam 70% do total, então 203 mil. Mas enquanto nelas o crescimento foi de ‘apenas’ 53% nas vagas, naquelas de TI Core elas mais que dobraram (131%), de 88 mil para as mencionadas 204 mil.

“Pode-se inferir que a tendência de crescimento do número de profissionais de TI é mais sensível nos outros setores da economia (In House) do que nos setores tipicamente de TI (Core), pois apresentou queda em 2011, 2015 e 2016 enquanto que os empregados nos setores tipicamente de TI (Core) apresentaram queda apenas em 2016”, avalia a Softex.

“Pode sugerir que os empregos para os profissionais de TI nos setores exclusivos da carreira (core) flutuem menos do que aqueles que estão no restante da economia”, conclui o relatório, acrescentando que “em momentos de crise a opção pode ser a minimização de serviços que agregam valor à empresa, mas que não são o centro do negócio em si.”

Algumas áreas tiveram um crescimento mais significativo. O desenvolvimento de programas de computador sob encomenda se tornou a atividade com maior concentração de profissionais na década analisada pela Softex, reunindo quase 30% do total. Foi uma área que cresceu 212% entre 2007 e 2017.

É um segmento com desempenho atrás apenas do desenvolvimento e licenciamento de programas customizáveis (alta de 299%) e de atividades em portais, provedores de conteúdo e outros campos da internet, que embora ainda empregue cerca de 2% do total, era praticamente inexistente dez anos antes (a alta foi de 2.192%).

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

07/06/2019
Vai à sanção lei que cria Carteira de Trabalho eletrônica

06/06/2019
Empresas de TI de Santa Catarina estão com mais de 700 vagas

05/06/2019
Grupo DB1 abre 80 vagas para home office

30/05/2019
Mesmo após quatro altas, emprego na indústria eletrônica é menor que 2018

29/05/2019
Integradora de TI tem 31 vagas de TI abertas

29/05/2019
Em 10 anos, faturamento e empregos em TI no Brasil crescem mais de 70%

20/05/2019
Empresa desenvolve algoritmo que seleciona candidatos a emprego

20/05/2019
Falsas ofertas de emprego fazem o Brasil campeão de phishing

15/05/2019
São Francisco proíbe polícia de usar reconhecimento facial

08/05/2019
Sem qualificação em TICs, Brasil ficará com os piores empregos, aponta MCTIC

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

Falta de mão de obra qualificada espanta investidores no Brasil

Mais de 50% dos jovens brasileiros podem ficar fora do mercado de trabalho por falta de qualificação e de habilidades digitais. A advertência foi feita por especialistas que debateram sobre educação e capacitação digital no Painel Telebrasil 2019.

Assespro é contra a regulamentação da profissão de TICs

Entidade das empresas de TI se posiciona contrária ao PLS 317/17. que passa a exigir diploma de profissões como Analista de Sistemas, desenvolvedor, engenheiro de sistemas, analistas de redes, administrador de banco de ados, suporte e profissões correlatas.

Mais de meio milhão de brasileiros trabalham com TICs

Raio-X do mercado de trabalho nos últimos 10 anos, feito pela Softex, mostra que o salário médio de R$ 6 mil.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site