NEGÓCIOS

Guinada digital faz bancos mudarem a maneira de comprar TICs

Ana Paula Lobo ... 07/05/2019 ... Convergência Digital

Os bancos estão mudando a maneira de comprar TICs como qualquer outra vertical também está tendo de mudar, diz em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, o diretor de Tecnologia da Federação Brasileira de Bancos, Febraban, Gustavo Fosse. Os bancos seguem sendo o segmento privado que mais investe em Tecnologia da Informação no Brasil. Em 2018, as instituições financeiras aportaram R$ 19,6 bilhões em TI, um crescimento de 3% em relação a 2017. Software e serviços ficaram com R$ 10,1 bilhões.

Nesta terça-feira, 07/05, a Febraban divulgou a 27ª edição da Pesquisa de Tecnologia Bancária 2019, em São Paulo. Nela se apurou que o número de transações bancárias feitas pelo celular em 2018 cresceu 24% em relação ao ano anterior e os aplicativos dos bancos foram o canal preferido dos brasileiros para fazer pagamento de contas, transferências de dinheiro e outras transações financeiras. O aumento na quantidade de transações com movimentações financeiras por celular chegou a quase 80% no ano passado. Hoje, de cada 10 transações, com ou sem movimentação financeira, 6 são feitas por meios digitais – celular ou computador.

"É fato que o crescimento da oferta da banda larga, a um custo mais acessível para o cidadão impulsionou o uso do celular para serviços, entre eles, o banco móvel", disse Fosse. O levantamento da entidade mostra que, em 2018, 2,5 bilhões de pagamentos de contas e transferências, incluindo DOC e TED, foram realizados por meio do mobile banking, que, pela primeira vez, superou o internet banking na preferência do brasileiro nessas operações.

De acordo ainda com a Febraban, a opção pelo celular ajudou a manter a tendência de alta no total de transações bancárias em todos os canais, que saltaram de 71,8 bilhões em 2017 para 78,9 bilhões, no ano passado. "A facilidade em poder resolver questões financeiras apenas utilizando o celular é um ponto-chave desse crescimento", reporta Fosse. O executivo da Febraban acrescenta que o incremento de transações com movimentação financeira por mobile banking comprova que o correntista se sente cada vez mais seguro para movimentar seu dinheiro por esse canal.

À CDTV, Gustavo Fosse afirma que a tendência para 2019 é que software e serviços sigam como protagonistas nos investimentos, até em função da maturidade das tecnologias direcionadas para a transformação digital. Assistam a entrevista com o diretor de Tecnologia da Febraban.


Cloud Computing
IA Carol, da TOTVS, liderou força-tarefa por soluções no combate à Covid-19

A ferramenta de inteligência artificial  da empresa de ERP foi usada para desenvolver soluções emergenciais como registro de ponto remoto e de entrega de alimentação pelos apps, conta o VP da companhia, Marcelo Eduardo Cosentino. Sobre a LGPD, o executivo diz que a tarefa mais complexa é mudar o tratamento do dado nas companhias.

Ciência de dados: a profissão do agora e do futuro

Em alta, o profissional cientista de dados é buscado em áreas como medicina, varejo, bancos, telecom, entre outros. Um bom especialista tem formação multidisciplinar e visão holística do negócio.

Cenário ainda é nebuloso, mas aumenta a confiança na indústria eletroeletrônica

Após quatro quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Setor Eletroeletrônico, aumentou 9,3 pontos no mês de junho em relação a maio, mas ainda fica abaixo dos 50 pontos, indicando o receito das empresas com relação ao impacto da Covid-19.

Câmbio pressiona componentes e repasse vai chegar ao consumidor

Em sondagem realizada pela Abinee,  69% das empresas reportaram "pressões acima do normal".  O custo do frete também impacta os preços em tempo de redução de produção por conta da Covid-19.

Banco Bari e Paraná Banco unem transformação digital ao Open Banking

O Pari, nascido 100% digital, e o Paraná Banco, com 40 anos de atividades, identificam no Open Banking a oportunidade de avançar e consolidar linhas de serviços.

Bancos mostram apetite e orçamento de TI chegou a R$ 24,6 bilhões em 2019

Crescimento é de 48% em relação a 2018. O montante é dividido em investimentos, R$ 8,6 bilhões, que são aportes em novas tecnologias e as despesas, manutenção dos sistemas existentes, ficou em R$ 16 bilhões. Software, mesmo ainda sendo considerada uma despesa, respondeu por 54% do total.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G