Convergência Digital - Home

Augmented Analytics: a próxima onda na análise dos dados

Convergência Digital
Convergência Digital - 22/05/2019

Augmented Analytics- tecnologia que usa técnicas de aprendizado de máquina (ML) e Inteligência Artificial para transformar como o conteúdo da análise é desenvolvido, consumido e compartilhado - vai mudar o mercado de análise de dados nos próximos cinco anos, de acordo com o Gartner. A consultoria prevê que essa tecnologia, em conjunto com inteligência artificial explicável e inteligência contínua vão ser decisivas nos negócios de dados no mundo.

"A história de dados e análises continua evoluindo, desde o suporte à tomada de decisão interna até a inteligência contínua, produtos de informação e nomeação de diretores de dados", diz Rita Sallam, Vice-Presidente e Analista Diferenciada do Gartner. "É fundamental obter uma compreensão mais profunda das tendências tecnológicas que alimentam essa história em evolução e priorizá-las com base no valor comercial."

A analista afirma que os líderes de Data & Analytics deveriam examinar o impacto potencial dessas tendências nos negócios e ajustar adequadamente seus modelos de negócios e operações. Sem isso, essas companhias poderão perder vantagem competitiva para quem já aplica essas inovações. De acordo com Donald Feinberg, Vice-Presidente e Analista Diferenciado do Gartner, o grande desafio da ruptura digital – o excesso de dados – é criar uma oportunidade sem precedentes.

"O tamanho, a complexidade, a natureza distribuída dos dados, a velocidade de ação e a inteligência contínua exigida pelos negócios digitais significam que as arquiteturas e ferramentas rígidas e centralizadas desmoronam", afirma Feinberg. "A sobrevivência contínua de qualquer negócio dependerá de uma arquitetura ágil e centrada em dados que responda à taxa constante de mudança".

De acordo com o Gartner, até 2020, as ferramentas de Augmented Analytics serão dominantes no direcionamento para novas aquisições de soluções para análise e Business Intelligence (BI), assim como as plataformas de ciência de dados e aprendizado de máquina de análise incorporada. Os líderes de Data & Analytics devem planejar adotar Augmented Analytics à medida que os recursos da plataforma amadurecem.


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

Menos de 20% das empresas migraram cargas de trabalho para a nuvem na América Latina

A transformação digital passa pela nuvem, mas ainda há muito espaço para colocar as cargas de trabalho no ambiente cloud, pontuou David Farrell, da IBM. Empresa anunciou a criação, em 2020, de uma multizone region latino-americana, a sétima do tipo da IBM no mundo.

Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site