Convergência Digital - Home

Em três anos, 75% das bases de dados estarão na nuvem

Convergência Digital
Convergência Digital - 04/07/2019

Até 2022, 75% de todas as bases de dados estarão na nuvem ou para lá já terão migrado, sendo que apenas 5% poderão ter optado por retornar ao armazenamento local, aponta um estudo da consultoria Gartner. O levantamento associa a ida para nuvem com o uso de ferramentas de analytics e a ampliação do modelo de ‘software como serviço’ (SaaS). 

A análise é de que a migração para a nuvem começa com o uso de sistemas de gestão de dados e soluções para analytics (DMSA), que envolve tanto armazenamento como ‘data lakes’, inteligência artificial e aprendizado de máquina. “De forma crescente sistemas operacionais também estão se movendo para a nuvem, especialmente com a conversão em modelo de SaaS”, diz a Gartner.

O levantamento diz que as receitas com sistemas de gestão de bases de dados cresceram 18,4% em 2018, para US$ 46 bilhões, puxadas principalmente pela Microsoft e pela Amazon Web Services (AWS), que representam 75,5% desse crescimento. 

A consultoria vê no geral um fortalecimento desse tipo de provedores, que com suas infraestruturas e serviços vão se tornando as novas plataformas de gestão de dados. A leitura é de que os Cloud Service Providers criam ecossistemas integrados, inclusive com gestão de nuvens distintas. 

“Isso acaba demonstrando a proeminência da infraestrutura dos CSPs, com suas ofertas nativas e ao mesmo tempo a garantia de que terceiros também rodarão. Segundo números da consultoria, 81% daqueles que já utilizam nuvens públicas o fazem valendo-se de mais de um CSP. O ecossistema está se movendo para a multinuvem para a maior parte dos clientes”, avalia a Gartner. 


LEIA TAMBÉM:
Destaques
Destaques

Salesforce: blockchain é a resposta para retomada da confiança digital

Blockchain vai trazer mais rapidez, eficiência e transparência, sustenta o o diretor de Marketing da Salesforce para a América Latina, Daniel Hoe. Empresas brasileiras já testam a solução da Salesforce.

Banestes investe na nuvem para vender serviços digitais em todo o Brasil

Banco público do Espírito Santo conduz uma transformação de sistemas para a oferta de novos produtos, mas o CIO, Silvio Grillo, diz que a mudança cultural é tão relevante quanto a tecnologia.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site