TELECOM

Há 50 anos, Embratel iniciava a transmissão via satélite no Brasil

Convergência Digital ... 16/07/2019 ... Convergência Digital

No dia 20 de julho de 1969, o homem pisou na Lua e a Embratel fez a transmissão dessa imagem para todos os brasileiros. A chegada do homem à Lua foi transmitida a partir de recém-inaugurada Estação Tanguá, localizada na região metropolitana do Rio de Janeiro.  “A Embratel fez o que era inimaginável para um país da América Latina na época. Para transmitir a chegada do homem à Lua, investiu em tecnologias e profissionais altamente capacitados, garantindo aos brasileiros a experiência de assistir a um dos maiores acontecimentos do mundo”, lembra José Formoso, CEO da Embratel.

O voo espacial Apollo XI, impulsionado pelo foguete Saturno V, foi lançado ao espaço no dia 16 de julho de 1969 a partir do Complexo Espacial Kennedy, instalado em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA). No dia 20, os astronautas chegaram à superfície da Lua. A transmissão aos brasileiros foi feita a partir do centro Tanguá por meio de uma estrutura satelital e de uma antena parabólica de 30 metros de diâmetro.

A Estação de Tanguá foi o embrião do SBTS – Sistema Brasileiro de Telecomunicações por Satélite, primeira rede de satélites domésticos da América Latina, 100% operada por brasileiros  da Embratel, hoje líder na América Latina neste segmento. A estação atualmente mantém um papel estratégico como sistema alternativo ao principal centro de controle da Embratel Star One, que está localizado em Guaratiba (RJ).

“Ao longo dos anos, inovações muito relevantes surgiram, como a mudança do sinal analógico para o digital, a diminuição do tamanho das antenas para o uso doméstico e a melhora na qualidade da imagem e do som transmitidos, por exemplo”, explica o CEO. Essa evolução resulta em uma oferta de soluções modernas para o mercado, que se beneficia cada vez mais com a tecnologia satelital para transmissão de dados e de imagens para um grande número de pessoas, incluindo o uso em regiões remotas e pelo agronegócio brasileiro.

A Embratel, por meio da Embratel Star One, possui a maior frota de satélites da América Latina. Fiel ao seu propósito de liderança, a empresa aprimora continuamente sua estrutura satelital. Em 2016 lançou o Star One D1, na posição orbital de 84° W, com 300 transponders em Banda Ka equivalentes de 36MHz (receptores e transmissores de sinais), 28 transponders em Banda C e 24 transponders em Banda Ku. Essa infraestrutura garante disponibilidade de sinais de voz, TV, rádio e dados, expande backhaul de telefonia celular e amplia a oferta de serviços de transmissão de vídeos, aplicações corporativas, além de Internet e telefonia para localidades remotas no Brasil, México e nas Américas do Sul e Central.

Para 2020, lançará o satélite Star One D2, com potência estimada de 19,3 KW e massa de lançamento de 7 toneladas. Terá 28 transponders em Banda C, 24 transponders em Banda Ku e 20 Gbps de capacidade em Banda Ka. Ocupará a posição orbital de 70° W e oferecerá capacidade para dados, vídeos e Internet para órgãos do Governo e grandes empresas que atuam nas Américas do Sul e Central, incluindo o México. Também possibilitará a transmissão de sinais para TV por Assinatura, além de atender às demandas de backhaul de telefonia celular com Banda Ka.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

PGR:Lei de Santa Catarina que proíbe cobrança de valor adicionado é inconstitucional

“Lei estadual que proíbe a oferta e a cobrança de serviços de valor adicionado pelas prestadoras de serviços de telecomunicações é inconstitucional por usurpação da competência material e legislativa da União”, sustenta o procurador-geral da Repúublica interino, Alcides Martins.

TJ-RJ mantém condenação da Oi em R$ 200 milhões por contrato na área de games

Por não enxergar nulidade no laudo pericial que atestou as perdas e danos sofridas pelo rompimento do contrato de prestação de serviços de jogos eletrônicos, a 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, negou o agravo da operadora.

Força-tarefa da Anatel interrompe 25 emissoras clandestinas em São Paulo

Operação estava interferindo no controle de tráfego aéreo do aeroporto de Guarulhos. Também foram desmantelados 20 pontos onde a energia elétrica que alimentava os equipamentos de transmissão era furtada, com apreensão de cerca de uma tonelada de cabos de energia, em conjunto com a distribuidora local.

Prazo para questionar serviço não contratado de telefonia é dez anos

Superior Tribunal de Justiça entendeu que se aplica o artigo 205 do Código Civil. Seguindo o voto do relator, ministro Og Fernandes, a Corte aplicou ao caso o entendimento que resultou na Súmula 412 para as tarifas de água e esgoto.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G