Home - Convergência Digital

RH da OLX define planos de cargos e salários como ultrapassados

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 13/08/2019

Os planos de cargos e salários (PCSs) são instrumentos retrógrados, assim definiu a gerente de RH da OLX, a psicóloga Simone Frazão, ao proferir palestra durante o 3º Encontro de RH para RH realizado, na semana passada, pelo TI Rio. O evento reuniu profissionais das áreas de recursos humanos das empresas do setor de TI e teve os “Planos de Cargos e Salários” como tema. Para ela, o importante é existir uma estrutura que permita o gerenciamento do pessoal e esse é o papel das áreas de recursos humanos nas empresas.

Segundo Simone Frazão, a OLX não tem um PCS, mas uma estrutura que permite aos empregados terem seus próprios planejamentos de evolução na empresa e aos gestores fazerem o melhor gerenciamento de forma a reconhecerem os funcionários. Ela diz que há diferentes formas de lidar com a questão e afirma que as empresas precisam de estabilidade, mas não podem ter um PCS que enrijeça seus funcionamentos. Por isso, recomenda como fundamental em qualquer situação que na criação do PCS as pessoas sejam ouvidas.

Além disso, afirma que não se pode implementar nada que seja difícil de mudar. Como recomendação está a de ter clareza e flexibilidade. Na OLX, empresa onde 81% dos empregados têm até 35 anos de idade, um dos desafios é a retenção de pessoas, pois essa parcela mais jovem quer alavancar a carreira muito rapidamente.

A diretora de RH da Olx considera ainda um desafio fundamental para o RH ser reconhecido e respeitado pelos gestores da empresa. Para tanto, nessa conquista de espaço, é necessário que o papel do RH seja entendido como central para o funcionamento das organizações e que os objetivos da área, que são atrair, reter, engajar, reconhecer pessoal, apoiar decisões, oferecer estrutura e garantir a equidade interna, sejam claros.

Para chegar lá, Simone deu conselhos aos participantes. Entre outros, de que os profissionais devem ser parceiros dos negócios (ouvir as necessidades da empresa), devem buscar referências de mercado fazer benchmarking, estar aberto a novas ideias, sempre utilizar dados para embasar decisões; conectar as atividades com objetivos e valores do negócio (mostrar benefícios para o gestor); exercitar a capacidade analítica (criticar, não aceitar simplesmente o que vem do mercado, mas analisar sob o ponto de vista do negócio) e ser parceiro dos líderes, escutar, pedir e nunca tentar impor, mas, sim, se conectar aos gestores.

Nomenclatura dos cargos

Uma das questões que praticamente foi unanimidade entre os participantes é a quase impossibilidade de diferentes empresas apresentarem a mesma nomenclatura para os cargos. Simone afirma que deve haver flexibilidade para atender às necessidades de cada empresa. Ressaltou a importância de ficarem explícitas as funções de cada cargo, o que, na OLX, é divulgado na Intranet. “A descrição dos cargos tem que ser atualizada permanentemente, pois vão se alterando.”

Outro ponto de destaque foi a retenção de pessoal. Na OLX, explicou, são abertas duas janelas anuais para movimentação do pessoal. É uma forma de permitir aos gestores reconhecerem e promoverem seus colaboradores e, dessa forma, os reterem na empresa. Mesmo assim, admite, é difícil segurar as novas gerações. Essas revisões salariais regulares, afirma, permitem que o gestor seja ativo. “Não queremos ficar esperando o empregado chegar e apresentar uma proposta da concorrência para, só aí pensarmos como cobrir. Preferimos nos antecipar.”

Um instrumento de gerenciamento utilizado na OLX é a chamada “carreira em y”, que permite aos profissionais optarem ao longo do tempo entre seguir para um cargo gerencial ou ficar como especialista numa área técnica, mas assegurando ganhos financeiros, mesmo sem assumir cargos mais elevados na hierarquia. “Apresentamos tudo com clareza para cada um saber qual a possível movimentação na carreira, o que inclui o crescimento em movimento lateral. Outro benefício gerenciado pelo RH da OLX é a Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Simone ressalta a importância de ter critérios bem definidos e apresentá-los com clareza. No caso da empresa foi estendido para toda a empresa e homologado com o sindicato dos trabalhadores.

Fonte: Assessoria do TI Rio

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/08/2019
A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

13/08/2019
RH da OLX define planos de cargos e salários como ultrapassados

12/08/2019
Programa Fábrica de Talentos capacita mais de 300 alunos

05/08/2019
Dizer não é saudável para o ambiente de trabalho

05/08/2019
Polo Industrial do Software abre inscrições para programa de trainees

02/08/2019
TI Rio debate plano de cargos e salários para TICs

01/08/2019
Curso de gestão pública é top 1 de ranking nacional dos cursos a distância

29/07/2019
Dell oferece 1000 vagas em cursos de tecnologia por ensino à distância no Brasil

18/07/2019
Empresas oferecem 63 bolsas de estudo em Tecnologia

12/07/2019
Profissional do futuro é atento e despreza a zona de conforto

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

TICs vão demandar 700 mil novos profissionais na Indústria em cinco anos

Dados são do Mapa do Trabalho Industrial, feito pelo SENAI, que indicam ainda a urgência na qualificação de 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais por conta da indústria 4.0. Um dos especialistas em alta é o condutor de processos robotizados, com um incremento de 22% no número de vagas.

Técnicos são os que mais procuram especialização em Big Data

Cursos voltados para desenvolvimento Full Stack e Segurança Cibernética também são bastante demandados. No caso do big data, dos alunos formados nesta área, 45% possuem mais de 10 anos de experiência (sênior); 36% até nove anos (pleno) e 19% até três anos (recém-formados).

Agile reescreve a carreira do desenvolvedor de software

Ao mudar a entrega dos serviços – quebrando a prática dos longos projetos –, a metodologia também exige novos profissionais.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site