TELECOM

Oi: Fibra e pós-pago vão trazer receitas de volta

Luís Osvaldo Grossmann ... 15/08/2019 ... Convergência Digital

Ainda sob o impacto do processo de reestruturação judicial, a Oi sofre a erosão das conexões suportadas pela rede de cobre e o enxugamento dos chips de celular. Mas aposta que vai comer pelas beiradas parte do novo mercado calcado na fibra óptica e na telefonia móvel 4G. 

“Temos boas perspectivas para a trajetória das receitas. Do lado móvel, chegamos a mais da metade da receita com pós-pago. E no residencial, o avanço da receita com fibra está desacelerando a queda. Mas isso leva tempo. Ainda vamos ver alguns tropeços no segmento residencial em termos de receita devido ao processo de transição de cobre para fibra”, resumiu o diretor financeiro da Oi, Carlos Brandão, durante apresentação de resultados nesta quinta, 15/8. 

Os dados financeiros aontam que a empresa teve receita líquida de R$ 5 bilhões no segundo trimestre deste 2019, 8,2% abaixo de 12 meses antes. Os R$ 10,2 bilhões da soma do primeiro semestre também são 8,9% menos que o mesmo período no ano passado. 

Pesou o desempenho no segmento residencial, que teve queda de 12,1% no segundo trimestre (R$ 1,8 bi) e de 13,4% nos seis primeiros meses (R$ 3,7 bi), e que baseia a avaliação da empresa de que na “transição do cobre para fibra” perdeu terreno para provedores internet, de onde o foco da nova estratégia. 

“A gente esta competindo com provedores de internet. Estamos instalando nossas redes e o resultado dessa concorrência envolve a força da marca e a atratividade comercial das velocidades que conseguimos ofertar. Nas cidades de maior porte a concorrência é mais acirrada e por isso estamos priorizando áreas urbanas onde competimos com provedores de internet”, explicou o diretor comercial Bernardo Winik. 

Na telefonia móvel, a Oi reflete o cenário geral de enxugamento dos chips pré-pagos e de migração para o pós pago com a expansão do 4G – que no caso específico da Oi “esbarra na dificuldade de investimento que leva a uma expansão seletiva do 4G”. 

Se no geral a Oi fechou o primeiro semestre de 2019 com perda de 5,4% da base total, ou ‘unidades geradoras de receita’, na telefonia móvel o recuo foi de 4,9%, puxado por 11,1% menos acessos pré-pagos (para 26,1 milhões), mas com alta de 21,3% nos pós-pagos (8,5 milhões). Com isso, a receita móvel caiu 3,7% no trimestre e 3,8% no semestre, para R$ 3,3 bilhões. 


Internet Móvel 3G 4G
Cisco: 'Sempre estivemos e estamos no jogo do 5G"

O diretor de Políticas Públicas, Giuseppe Marrara, deixa claro que a digitalização da infraestrutura de telecomunicações do Brasil é estratégico para os negócios da companhia. "O 5G é um dos passos e, tirando os rádios, estamos disputando em todas as outras etapas", sustentou.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

STF usa caso de lei paulista para cassar decisões sobre antenas no Rio, Minas e DF

Relator de três ações similares, Gilmar Mendes adotou o mesmo entendimento firmado pelo Supremo quando derrubou legislação estadual de São Paulo que restringia instalação de antenas de celular. 

Algar Telecom contabiliza aumento de 26% na carteira de clientes B2B

Operadora diz que não sentiu efeito da Covid-19 nos resultados do primeiro trimestre, mas reforçou o caixa como forma de precaução, com a emissão de R$ 150 milhões em debêntures em abril. O objetivo da captação foi garantir um colchão para “o cenário de incertezas”.

MPF quer que STF autorize acesso a dados de celular sem ordem judicial

Para MPF, é lícito extrair informações dos aparelhos no momento da prisão de suspeitos. 

Ericsson: Compartilhamento de espectro permite 5G às teles antes do leilão

Fabricante diz que, com as frequências do 4G é possível habilitar o 5G antes da licitação da faixa de 3,5GHz. Sobre o leilão 5G, a Ericsson diz que a decisão, ao final, será das operadoras. "Mas temos que tomar o cuidado para não ficarmos para trás", disse o presidente da Ericsson Latam Sul, Eduardo Ricotta.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G