Convergência Digital - Home

RNP vai abrir edital para credenciar fornecedores de IaaS

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 29/08/2019

Em processo de transformação digital, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa mantém o projeto de oferecer serviços baseados em computação em nuvem para a comunidade acadêmica. E nesse processo vai abrir em setembro um edital para qualificar fornecedores de infraestrutura como serviço que tenham interesse na oferta a partir da plataforma da RNP, NasNuvens. 

“As redes acadêmicas mais avançadas no mundo já oferecem serviços em nuvem. Agora nos preparamos de fato para entender nosso papel como broker, promovendo ofertas de diversos tipos de serviços dentro da nossa comunidade. Existem instituições que já desenvolveram plataformas, ou que tem infraestruturas que podem colocar à disposição de outras. Mas vamos principalmente trazer o que o mercado tem para oferecer e que representa redução significativa de esforço e de custo”, afirma o diretor de serviços e soluções da RNP, José Luiz Ribeiro. 

Até aqui a plataforma oferece serviços gratuitos, especialmente por meio de acordo de SaaS com a Microsoft sobre o Office 365. O próximo acordo no campo do software como serviço é com a Google, para o G Suite, e a RNP já costura entendimento semelhante com a AWS – todos fornecedores com plataformas específicas para educação. 

“Fechamos parcerias com Microsoft e Google e estamos conversando com a AWS na camada de software como serviço. Mas estamos nos preparando agora, vamos lançar em setembro, um edital para que essas empresas, e outras do mercado, ofereçam um catálogo de infraestrutura como serviço de forma que o usuário nosso, gestor de TI ou pesquisador, possa através do nosso Marketplace fazer as escolhas e contratar os serviços que estão no catálogo”, explica o diretor da RNP.

A próxima etapa são os serviços pagos, o que envolveu um aprendizado de cobrança, novidade para a RNP. Paralelamente, haverá ampliação de capacidade da rede com a substituição dos backbones da Oi pelos cabos OPGW do setor elétrico. “Estamos investindo pesado na ampliação da rede e é natural que a gente possa agregar valor a essa infraestrutura”, destaca Ribeiro. 

“Nossa expectativa é que a partir do final do primeiro trimestre de 2020 a gente esteja em condições de fazer todo o processo de aquisição, faturamento, cobrança pelos serviços de nuvem que forem contratados. Não excluímos a oferta de serviços através do fomento, mas agregamos essa nova modalidade de venda de serviços.” Assista a entrevista com José Luiz Ribeiro feita no Forum RNP, evento realizado em Brasília.


Destaques
Destaques

Embratel centraliza dados do ministério da Saúde na nuvem

Os dados do Portal do Ministério da Saúde, do Portal Coronavírus e e-SUS-VE foram 100% migrados para a nuvem da Embratel. Entre os aplicativos migrados está o CoronavírusSUS. Os apps de saúde já atingiram picos de mais de 80 milhões de acessos diários.

Compartilhamento de dados fomenta o big data no governo federal

A TIC Governo Eletrônico 2019 mostra que ainda há muito por usar em análise de dados no governo. O MPF foi o maior utilizador dos dados para análise. O Executivo ficou com apenas 20%. Serviços na nuvem também ficam aquém do desejado.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Transformação digital exige eficiência no gerenciamento

Por Luiz Fernando Souza*

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Essa é uma máxima que precisa ser aplicada à transformação digital, e vale quando falamos da gestão dos servidores. E as razões são simples: é menos sofrido, menos dolorido e mais barato manter uma rotina de trabalho focada na manutenção, preservando com inteligência dados e sistemas.

Jornada para a nuvem: evite as armadilhas e faça a coisa certa

Por Fábio Kuhl*

Até bem pouco tempo, a nuvem era inovação, hoje me arrisco a dizer que, em breve, uma commodity.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site