INOVAÇÃO

Satélite Brasil/China será lançado na madrugada do dia 17 de dezembro

Convergência Digital* ... 05/11/2019 ... Convergência Digital

A contagem regressiva para o lançamento do satélite CBERS 04A, desenvolvido em parceria com a China, já começou e pode ser acompanhada nas páginas da unidade de pesquisa do MCTIC - Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (www.inpe.br) e também na do CBERS (www.cbers.inpe.br) na Internet. A data de lançamento e o horário foram definidos para 00:21 (horário de Brasília) do dia 17 de dezembro.

O satélite CBERS 04A está no Laboratório da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST) desde o final de maio deste ano, onde foi submetido a testes elétricos pós-transporte. Antes, no Brasil, o satélite passou por uma série de atividades de montagem, integração e testes, por quase 18 meses, no Laboratório de Integração e Testes (LIT), do INPE.

No dia 25 de setembro, foi realizada a Revisão Final de Projeto (FDR) e, na sequência, as equipes brasileira e chinesa iniciaram os trabalhos de acondicionamento do satélite e equipamentos em contêineres para ser transportado à Base de Lançamento de Satélites de Taiyuan (TSLC), a cerca de 500 quilômetros de Pequim. O transporte do CBERS 04A para a Base, previsto para o dia 5 de novembro, será feito de trem.

O satélite CBERS 04A é o sexto desenvolvido em parceria com a China, cujo programa é resultado do primeiro acordo de cooperação em alta tecnologia firmado entre dois países no contexto das relações internacionais Sul-Sul.

No Brasil, a responsabilidade do desenvolvimento do Programa CBERS (sigla em inglês para Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) é do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e na China, da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST).

Imagens e aplicações

O CBERS 04A levará a bordo duas câmeras brasileiras (MUX e WFI) e uma chinesa (WPM). A MUX (Câmera Multiespectral Regular) irá gerar imagens de 16 metros de resolução, com reprodução de imagem de um mesmo local a cada 31 dias. A WFI (Câmera de Campo Largo) possui resolução de 55 metros e revisita de 5 dias, enquanto a WPM (Câmera Multiespectral e Pancromática de Ampla Varredura), conta com resolução de 2 metros, em modo pancromático, e de 8 metros em RGB (Red-Green-Blue).

As especificações do satélite sino-brasileiro são similares às dos programas de sensoriamento remoto orbital mais utilizados em todo o mundo, como Landsat (Estados Unidos), Resourcesat (Índia) e Copernicus (União Europeia).

Os dados do Programa CBERS estão disponíveis aos usuários no catálogo online do INPE. As imagens de satélites de sensoriamento remoto, incluindo as do CBERS, fornecidas gratuitamente pelo INPE, são utilizadas no sistema de gestão do território do próprio governo, e também nas pesquisas e projetos desenvolvidos em universidades e por empresas privadas, gerando emprego e renda. Entre junho de 2004 e setembro de 2019, o INPE forneceu quase 4,5 milhões de imagens, das quais mais de 2,8 milhões dos satélites CBERS (2, 2B e 4).

Mais informações: www.cbers.inpe.br

Com informações da Assessoria de Imprensa do INPE


Brasil monta centro para dados, IoT e industria 4.0 com Fórum Econômico Mundial

Sede será instalada no Instituto de Pesquisa Tecnológica de São Paulo e deverá entrar em operação no primeiro semestre de 2020.

Economistas lançam livro sobre Inovação associada à economia do compartilhamento

Paulo Bastos Tigre e Alessandro Maia Pinheiro analisam o impacto dos novos negócios, sob a ótica da academia, na economia digital.

ANAC faz consulta pública sobre futuro dos drones

Órgão regulador da aviação civil quer ouvir a opinião da sociedade sobre como conduzir a operação das aeronaves não tripuladas no País. Consulta irá até o dia 05 de fevereiro de 2020.

Iluminação inteligente é uma das apostas da NEC com Internet das Coisas

O gerente de soluções da engenharia da NEC do Brasil, Eduardo Ribeiro, diz que a fornecedora- que atua como orquestradora de soluções- criou uma plataforma multisegmento, baseada em inteligência artificial, para acelerar a adesão dos serviços inteligentes nos municípios brasileiros.

TIM: 5G vai democratizar o uso da robótica

À frente do projeto do robô Joquinha, criado para atender ao maestro João Carlos Martins, em parceria com a SPI Integração e a Nokia, a operadora considera que a robótica poderá redefinir um parque fabril de forma rápida e produtiva. "Estamos construíndo uma nova etapa", salienta o head de Inovação da TIM Brasil, Janílson Bezerra.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G