Home - Convergência Digital

AWS lança no Brasil plataforma gratuita para alunos do ensino médio

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 06/11/2019

A Amazon Web Services anunciou o lançamento para o Brasil da versão em português do Programa AWS Educate K12, com objetivo de incentivar o desenvolvimento da educação técnica pelo uso de serviços de computação em nuvem. Para participar, os estudantes devem estar matriculados em instituições de ensino vinculadas ao programa, como o Senai Nacional, que já participa do programa AWS Educate em nível universitário. 

Segundo o gerente executivo de educação profissional do Senai Nacional, Felipe Morgado, a ideia é que já seja possível aos jovens ingressarem no mercado de trabalho a partir da formação técnica. “Competências técnicas transversais de cloud computing ampliam as chances de empregabilidade, porque quando ele chegar no mercado de trabalho já estará muito mais próximo da realidade.” 

O programa oferece conteúdo diversificado para estudantes, incluindo conteúdo teórico, aulas, testes de conhecimento e a oportunidade de receber micro-credenciais, chamadas AWS Educate Badges, que mostram as conquistas e aprendizados de cada um durante o programa. Novos membros receberão até US$ 50 disponibilizados em créditos promocionais da AWS para experimentar os serviços da companhia.

"O Programa AWS Educate é um incentivo para o desenvolvimento de talentos, ideias e inovação no Brasil. Estamos muito felizes em lançar a versão na língua local e ampliá-lo para estudantes do ensino médio”, afirma a gerente de Desenvolvimento de Negócios para América Latina, Canadá e Caribe na AWS. Abby Daniell. O programa que já era oferecido a universidades agora, é ampliado para o ensino médio como resposta à demanda por educação em novas tecnologias pelos adolescentes. 

Segundo a AWS, os alunos podem se registrar diretamente no console do Programa AWS Educate, utilizando um e-mail pessoal fornecido pela instituição de ensino. Ou ainda, os professores que são membros do Programa AWS Educate também conseguem ajudar os alunos a se inscreverem, mesmo que não tenham um endereço de e-mail .edu ou um endereço de e-mail fornecido por uma escola membro do programa.

“Os estudantes não têm custos adicionais para acessar o conteúdo, treinamento, ferramentas de colaboração e serviços da AWS dentro do programa. Outras instituições de ensino podem fazer parte da iniciativa ao acessar diretamente o site do Programa AWS Educate e seguir as instruções de inscrição”, explica a AWS.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

06/11/2019
AWS lança no Brasil plataforma gratuita para alunos do ensino médio

18/09/2019
AWS: Uso da nuvem no governo permite redução de até 30% nos custos

27/06/2019
"Multicloud traz prejuízo ao bolso e abre vulnerabilidades", alfineta CTO da AWS

27/06/2019
AWS vira aceleradora virtual de projetos voltados à educação no Brasil

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

Negócios na nuvem vão gerar 491 mil empregos diretos no Brasil até 2024

A batizada, 'economia Salesforce', formada pelo ecossistema de parceiros e clientes da companhia, vai gerar nos próximos seis anos, 780 mil empregos indiretos e uma receita de R$ 247 bilhões em novos negócios. Transformação digital será responsável por 50% dos gastos com software e computação em nuvem.

Cientista de Dados, desenvolvedor, CTO e analista de segurança da Informação são os mais procurados em TI

Essa é a constatação do Guia Salarial 2020, produzido pela consultoria Robert Half, com atenção às pequenas, médias e grandes empresas. Cientista de Dados pode ter salário inicial em torno de R$ 13 mil nas pequenas empresas e de R$ 26 mil nas grandes corporações.

Informação sigilosa pelo WhatsApp caracteriza justa causa para demissão

Mesmo com estabilidade provisória como cipeiros, Tribunal Superior do Trabalho deu validade à dispensa de três empregados que divulgaram nomes de futuros demitidos pelo app de mensagens. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site