SEGURANÇA

China começa a exigir reconhecimento facial de usuários de telecom

Convergência Digital ... 02/12/2019 ... Convergência Digital

Começou a valer na China a determinação para que operadoras de telecomunicações registrem os rostos dos usuários em sistemas de reconhecimento facial. A nova regra foi anunciada ainda em setembro pelo Ministério da Indústria e da Tecnologia da Informação, mas entrou em vigor em 1/12. Até então, novos contratos com operadoras exigiam apenas a apresentação de uma cópia da carteira de identidade.

Com o escaneamento facial, as operadoras poderão garantir que o contratante é realmente o portador da identidade apresentada. O governo justifica a medida como uma forma de “proteger os direitos e interesses legítimos dos cidadãos no ciberespaço”. Dessa forma, alega o Pequim, será possível conter a revenda de cartões SIM e proteger o direito de pessoas que perderam ou tiveram suas carteiras de identidade roubadas, documentos que poderiam ser usados por terceiros para o cometimento de fraudes em seus nomes.

As lojas físicas tiveram até esse início de dezembro para implementar a nova medida. Algumas empresas já usavam reconhecimento facial desde o ano passado e os usuários de celular já são obrigados a registarem cartões SIM com o bilhete de identidade ou passaporte.


Zoom é isca em 99% dos ataques com ferramentas de ensino online

Segundo levantamento das empresas de segurança Kaspersky, em todo o mundo invasões desse tipo cresceram 20.000%. Brasil é o quinto país mais atacado. 

Ataques de phising crescem 600% na AL. Netflix é o alvo dos hackers

Campanha em nome da OTT se distribui por meio de um e-mail com o assunto "Alerta de notificação". A mensagem informa sobre uma suposta dívida acumulada em nome da vítima que pode levar à suspensão do serviço caso não sejam tomadas medidas rápidas.

Brasil sofreu mais de 2,6 bilhões de ataques cibernéticos no 1º semestre

Configuração incorreta de servidores é o principal responsável pela maior parte das tentativas de invasão, reporta estudo da Fortinet. Cai o número de tentativas de golpes usando a Covid-19.

Prejuízo médio com violação de dados sobe para R$ 5,8 milhões no Brasil

Estudo da IBM mostra que o aumento no valor foi de 10,5% em relação a 2019. O levantamento traz uma advertência: aumentou o prazo para contenção do vazamento nas empresas para 115 dias. Credenciais roubadas ou nuvens com configurações incorretas foram as brechas para as invasões.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G