Home - Convergência Digital

Ministério da Economia vai contratar 350 temporários para transformação digital. Assespro diz que medida é nociva

Luís Osvaldo Grossmann* - 10/07/2020

O Ministério da Economia vai contratar 350 profissionais de tecnologia da informação para atuar em projetos de transformação digital no governo federal. A ideia é fazer  um processo simplificado para selecionar candidatos em sete especialidades, para contratos de quatro anos. 

A procura é por especialistas em Gestão de Projetos, Infraestrutura de Tecnologia da Informação TI, Ciência de Dados, Segurança da Informação e Proteção de Dados, Análise de Processos de Negócios, Experiência do Usuário (UX), além de Desenvolvimento de Software. 

O Ministério da Economia definirá a remuneração dos profissionais a serem contratados, com expectativa de que os editais devem ser publicados em até seis meses. A norma básica é de duração dos contratos por, no máximo, quatro anos. No entanto, há uma previsão de que poderão ser prorrogados, desde que devidamente justificado, com base nas necessidades de conclusão das atividades. 

A medida, no entanto, desagradou empresas de tecnologia da informação. A Assespro Nacional entende que a contratação direta é nociva para o mercado, que "sofre uma crise de apagão de mão de obra e o governo entra para concorrer". E defende que as ações de transformação digital no governo se deem em parceria com as empresas.

"São vários cenários que não estão sendo recebidos positivamente pelo setor de TIC. Primeiro, veio o Serpro fazer contrato/parceria com as maiores estruturas de empresas multinacionais para venderem para o governo. Depois, vários ministérios fazem acordos e termos de parceria só com os gigantes, para a "Transformação digital brasileira". Agora vem essa ideia de contratar profissionais diretamente para promoverem essas transformações", diz o presidente da Assespro Nacional, Italo Nogueira.

* Atualizada às 16h30 para inclusão de posicionamento da Assespro

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/10/2020
Governo chega à marca de 1 mil serviços públicos digitalizados

06/10/2020
Portal Gov.br soma mais de 80 milhões de brasileiros com login e senha

06/10/2020
Mais de 3000 profissionais disputam vagas de temporários de TI no Governo

05/10/2020
Transformação digital faz Lojas Renner abrir 80 vagas em Tecnologia

01/10/2020
Com covid-19, conectividade vira item essencial nas corporações

29/09/2020
Metade das PMEs brasileiras ficou mais digital por conta da Covid-19

28/09/2020
Transformação digital é mudar a mentalidade de produto para solução ao cliente

25/09/2020
Governo fecha com Serpro para cruzamento de dados. Dataprev é a próxima

25/09/2020
Banco digital vai às compras para reforçar atuação no Brasil

24/09/2020
Plataforma online vai integrar pagamentos ao Tesouro Nacional

Desafio nacional: identificar os dados efetivamente valiosos ao negócio

Pesquisa da IDC mostra que quase a metade companhias pesquisadas no Brasil admitiu ter dificuldade para encontrar talentos e recursos responsáveis pelas análises das informações.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Futuro sem aposentadoria – qual a saída?

Por luis Macedo*

O futuro financeiro nunca foi tão incerto. A aposentadoria "oficial", pelo INSS, fica cada vez mais distante para muitas pessoas, especialmente porque o mundo do trabalho mudou. Uma alternativa para uma parcela significativa da população que não tem carteira assinada são os fundos de previdência. O problema, no entanto, é a infinidade de fundos que existem.

Destaques
Destaques

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Dos 10% em teletrabalho no Brasil, maioria é branca, tem diploma e maior renda

Segundo o Dieese, 8,4 milhões de brasileiros trabalham de casa por conta da pandemia de Covid-19. Proporção chega a 22% dos trabalhadores em Brasília, mas não passa de 3% no Pará. 

Um em cada cinco servidores públicos será substituído por robô no Brasil

A Escola Nacional de Administração Pública estima que, por conta da Transformação Digital, a automação deverá substituir cerca de 100 mil postos de trabalho no Serviço Público Federal nos próximos cinco a 10 anos, sendo que a metade deles terá menos de 50 anos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site