GOVERNO

LGPD: Não fique parado. A Lei pegou e exige mudança cultural

Luís Osvaldo Grossmann e Ana Paula Lobo ... 14/10/2020 ... Convergência Digital

A Lei Geral de Proteção de Dados (13.709/18) já chegou e já pegou. Mas isso não significa que as transformações virão todas de uma vez. Como destacaram Mariana Blanes, do Martinelli Advogados, e José Pereira Junior, da Intelit, no CDemPauta, realizado nesta quarta-feira, 14/10, é possível que cada empresa se adeque em seu ritmo, com a perspectiva de que as mudanças são positivas para os negócios e para o país. 

“A LGPD vai mudar a forma de a gente fazer negócio a partir de agora. Vai mudar a cultura das empresas. O recado que é que não importa o porte da empresa, não fique parado. Faça o que está dentro do seu alcance, se movimente. E trabalhe aos poucos. Quando a gente olha o cenário completo, assusta. Porque é muita coisa para mexer. Mas vamos fatiando, vamos aos poucos que chegaremos lá. É uma mudança de cultura e não tem como dizer que não vai pegar a lei. A lei já pegou, então vamos trabalhar. Não é fácil e não é da noite para o dia, mas vamos chegar lá e isso vai ser importante para a maturidade do país em termos de negócios”, destacou a gerente jurídica escritório Martinelli Advogados, Mariana Blanes. 

Para o especialista em proteção de dados da Intelit Processos Inteligentes, José Pereira Junior, a LGPD vai logo se transformar em um diferencial competitivo junto a clientes e parceiros. “A LGPD vai impulsionar o crescimento das empresas, vai transformar algo que a maior parte vê apenas como mais uma legislação a ser atendida em um diferencial de fato para a realização de novos negócios. Vai garantir a credibilidade com o cliente final, com os parceiros, e o crescimento da organização como um todo. E isso em nível de Brasil, de país, para transformar a realidade das empresas considerando a privacidade como o centro que ela merece.”


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Assespro: Marco Legal de Startups possui falhas graves

Em documento enviado à Comissão Especial do Marco Legal de Startups, entidade lembra que a legislação não resolve, por exemplo, a questão da falta de garantias de recibmento para a venda ao governo. "Governo demora a pagar os serviços contratados e muitas startups podem entrar em falência".

LGPD: Não fique parado. A Lei pegou e exige mudança cultural

Corporações não devem temer as obrigações da proteção de dados, mas implementá-las passo a passo. Mudanças trarão maturidade aos negócios e vão impulsionar o crescimento, afirmaram Mariana Blanes, do Martinelli Advogados, e José Pereira Junior, da Intelit, no CD em Pauta.

Portal Gov.br soma mais de 80 milhões de brasileiros com login e senha

Portal está unificando toda a oferta de serviços digitais do governo federal. Dados do Ministério da Economia revelam ainda que 2368 serviços estão 100% digitalizados, dos 3870 oferecidos por 190 órgãos federais.

BNDES abre licitação para manter plano de venda do Serpro e Dataprev

Banco de fomento lançou a RFI n° 04/2020 para a contratação de uma consultoria especializada na prestação de serviços de Due Diligences e avaliação econômico-financeira. O prazo para os interessados vai até o dia 13 de outubro.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G