Clicky

GESTÃO

TCU: Metade dos órgãos públicos não tem política para backup de dados

Convergência Digital* ... 14/05/2021 ... Convergência Digital

o Tribunal de Contas da União recomendou ao governo federal que edite normativos para assegurar que entidades e órgãos públicos aprovem e mantenham atualizadas políticas gerais e planos específicos de backup de dados. A decisão do Tribunal foi direcionada especificamente ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR), ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

De acordo com o relatório, 50,7% das organizações que participaram da fiscalização não possuem política de geração de cópias de segurança (backup e restore) aprovada formalmente na organização. Por outro lado, a maioria afirmou executar backups completos de suas bases de dados com alguma periodicidade.

A auditoria foi realizada no período de outubro de 2020 a abril de 2021 com o objetivo de avaliar a efetividade dos procedimentos de backup das organizações públicas federais. Foram consultadas 422 instituições federais.

Um dado preocupante apontado pelo relator do processo, ministro Vital do Rêgo, é que 33 organizações públicas (8,9% do total) informaram não realizar backup de seu principal sistema, colocando-se em situação de total vulnerabilidade a falhas e ataques.

Em seu voto, o ministro Vital do Rego destacou que o TCU pretende contribuir para o aprimoramento da gestão da segurança da informação na administração pública federal. “Espera-se que as recomendações que estão sendo propostas possam contribuir para o aumento de segurança sobre os sistemas e informações públicos, bem como espera-se que a próxima fiscalização prevista possibilite acompanhar a implementação de controles críticos de segurança cibernética, de forma a criar um ciclo positivo de amadurecimento da gestão de segurança da informação”, afirmou.

* Com informações do TCU


Carreira
IGTI abre inscrições para mais de 40 tipos de bootcamps em TI

Entre os cursos disponíveis estão Inteligência Artificial, Cybersecurity, programação iniciante, entre outros. As aulas são 100% online e o aluno paga apenas uma taxa de matrícula no valor de R$ 150.00. Não há mensalidade. Cursos duram dois meses e meio e têm 148 horas de conteúdo.

Internet representa metade do faturamento para os MEI

Segundo pesquisa do Sebrae e da FGV, um terço dos microeempreendores individuais usa canais online para mais de 50% das vendas. WhatsApp é o canal preferido de inserção no mundo virtual com 88% de adesão.

Serpro: acordo coletivo tem abono de R$ 2 mil e reajuste de 5,3%

Segundo a Fenadados, acordo só foi possível a partir da mediação do Tribunal Superior do Trabalho. Reajuste equivale a 70% do INPC 2020/2021.

Vivo tem meta que sua cadeia de fornecedores seja net zero até 2040

A operadora mobilizou seus fornecedores que possuem atividades intensivas em CO2, para reduzirem suas emissões de gases de efeito estufa. A meta global da companhia é diminuir em 39% as emissões em sua cadeia de valor, o chamado escopo 3, até 2025 e zerar as emissões líquidas até 2040.

SPS Group: Caiu o mito que ERP é caro para as PMEs

Para Milton Ribeiro, CEO da companhia, as pequenas e médias empresas estão famintas por inovação e sabem que é hora de investir. Empresa promove no dia 21 de julho, um evento para provar como ERP e inovação aceleram a transformação digital.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G