Convergência Digital

Operadoras competitivas precisam ganhar dinheiro ao fim do dia

Para o executivo da CenturyLink e Presidente do Conselho da TelComp, Luiz Henrique Barbosa da Silva  a Anatel precisa fomentar medidas que incrementem o compartilhamento no País. Sobre o cenário nacional, o executivo adverte: "Se não tiver Telecom, não há indústria 4.0 e o Brasil fica fora do jogo mundial".

Ceará avança com PPPs para ser um hub nacional de TICs

Governo cearense trabalha para atrair datacenters e empresas de TICs, revela o secretário de Planejamento do Ceará, Francisco Queiroz Maia Jr. Em Telecom, secretário reclama da falta de interesse das teles e diz que alvos da política são operadoras competitivas e provedores Internet.

Operadoras competitivas têm receita líquida de R$ 6,6 bilhões em 2017

Estudo divulgado pelo Teleco observa que, a partir de 2019, a consolidação será uma realidade no mercado nacional.

Infraestrutura de rede vai gerar movimentos de fusão e aquisição no Brasil

"O tema das competitivas ficou mais latente no dia a dia de quem olha o setor depois da derrocada da Oi e quando o governo percebeu que banda larga é o novo Bolsa Família", disse Valder Nogueira, do Banco Santander.


Interior quer e não tem 'telecom na veia'

Se a rota do Atlântico está bastante competitiva, o País precisa investir no interior para chegar ao Pacífico. "Estados ricos estão sem nenhuma infraestrutura", advertiu o presidente da BR Fibra, José Paulo Linné.


Mapear os dutos é crucial para que as competitivas não fiquem reféns dos postes

Especialistas da Anatel - Rodrigo Abdalla e Leonardo Tostes- sustentam que o diagnóstico das infraestruturas no Brasil está sendo feito. Também falaram sobre o novo Plano Geral de Metas de Competição e como a agência se prepara para atender às mudanças oriundas do PLC 79, quando aprovado.


Destravar a construção de redes no Brasil passa por regras mais claras

À pedido da TelComp, a Cullen Internacional desenvolveu um estudo, ainda não divulgado, onde aponta as boas práticas internacionais sobre compartilhamento de postes e dutos.


Nextel: Anatel precisa desburocratizar o compartilhamento de frequência

É preciso fazer um rito sumário para agilizar os acordos de ran sharing, adverte o diretor de regulamentação da Nextel, Luciano Stutz. Segundo ele, 'Espectro mal aplicado dá prejuízo às operadoras".


CPFL: É preciso predisposição para se ter um consenso no uso dos postes

"Não é fácil, mas é preciso existir um alinhamento. Estão todos do mesmo lado", diz o diretor da CPFL, André Luiz Gomes.


Claro/Embratel: indefinição sobre o Fistel trava modelos de negócios para IoT

Para o diretor de IoT da Claro/Embratel, Eduardo Polidoro, o governo precisa definir, logo, a isenção do tributo para viabilizar o negócio.


Burocracia em excesso trava expansão de redes de fibra óptica

Para o CEO da Telecall, Bruno Ajuz, infelizmente, ainda há muita imposição de regras às empresas interessadas em investir no segmento.


Copel Telecom tem R$ 300 milhões para expandir oferta de FTTH

Empresa, que já soma 200 mil clientes no varejo, planeja chegar a 25 novas cidades com FTTH no primeiro semestre de 2019, revelou o CEO Adir Hannouche.


BT Brasil defende clientes de mais de 125 mil ataques cibernéticos/mês

De acordo com o diretor geral da operadora no Brasil, Alex Inglês, em 12 meses, a companhia ‘defendeu’ cerca de 18 mil ataques DDoS de larga escala, alguns chegando a 650 gibabits. Complexidade tributária afasta investimentos em rede no Brasil, afirma ainda o executivo.


Swap de fibras é mandatório para levar banda larga em regiões desassistidas

Compartilhamento de infraestrutura é essencial para reduzir custos e definir modelos de negócios nas cidades onde as teles não investiram, observa o CEO da UmTelecom, Rui Gomes.


2019 não será um ano trivial no Brasil

Para o analista político, Carlos Melo, para ser um País Digital, o Brasil precisa ter políticos digitais e não analógicos. "Há um descompasso entre o mundo novo que já está aqui e a nossa cultura política", frisa.


Teleco define quem são as operadoras competitivas no Brasil

Estudo da consultoria, contratado pela TelComp, mostra que é o conjunto que faz a diferença, uma vez que as operadoras competitivas isoladas detêm até 2% de market share.


Fazenda admite que FUST virou tributo e há pouca chance de mudar

"Não vejo possibilidade de mudança no curto e médio prazo. O Tesouro precisa dessa arrecadação", admitiu o subsecretário da Secretaria de Promoção da Produtividade e Advocacia da Concorrência, Ministério da Fazenda.


Brasil precisa mudar para atrair investimentos para o 5G

Às operadoras competitivas, a sócia da Deloitte, Marcia Ogawa, reforçou que o 5G será uma oportunidade sem igual de novos negócios. "Se preparem. O 5G será a rede das redes", frisou. A executiva diz que o País terá que 'brigar' para receber dinheiro internacional.


Economia digital exige o fim do conflito Academia x Empresas

Para o professor Moacyr Martucci Jr, da USP Poli, os dois lados não conseguem avançar da forma desejada na formação de engenheiros porque há barreiras a serem vencidas. "Os dois lados têm de se interessar. E isso hoje não está acontecendo. A pesquisa aplicada não está chegando à Inovação".


Economia digital: aplicações não vão funcionar sem redes

Para o presidente executivo da TelComp, João Moura, a Anatel precisa usar o seu peso institucional para fomentar investimentos em infraestrutura. Moura lembra que a maioria das redes está ultrapassada. "Precisamos de redes de nova geração para termos, de fato, o 5G no Brasil", observa.


Editora Convergência Digital
Convergencia Digital
Copyright © 2005-2018 Editora Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site