Clicky

Convergência Digital - Home

Eletrobras contrata Analytics para acelerar jornada digital

Convergência Digital
Da Agência SAP NOW* - 24/09/2020

Responsável por 1/3 da capacidade elétrica instalada no Brasil, a Eletrobras é usuária dos serviços Premium da SAP e afiram que eles têm sido fundamentais na padronização do sistema de gestão SAP ECC em todas as dez empresas do grupo. A gerente do Centro de Competência SAP da Eletrobras, Adriana Muniz, contou, ao participar do SAP NOW 2020, que este processo começou em 2011, quando apenas cinco destas empresas utilizavam SAP.

“Tivemos que trabalhar a questão de padronização do ponto de vista de legislação, então, o projeto começou de fato em 2017”, lembrou. Os serviços Premium foram utilizados em diversas frentes, como a definição dos templates, dos ambientes de negócio e na definição da melhor estratégia para atender o prazo definido para sua execução.

“Eles também nos ajudaram a tomar a decisão de prosseguir com o projeto com uma nova versão do sistema, o que agregou muito valor”, afirmou. A participação dos serviços SAP incluiu também a revisão de toda a implementação planejada, assim como a revisão de performance e a realização dos programas de carga. Nos últimos três anos, foram realizados três go-lives, todos com o suporte da equipe Max Attention. “Temos uma parceria de muitos anos, desde 2014. Esse tempo até o projeto foi excelente para solidificar o relacionamento e nos dar a percepção do real valor desse tipo de serviço”, explicou Claudia.

A executiva disse que a companhia utiliza SAP desde 1999 e que, ao longo deste período, os vários projetos realizados deixaram pendências e pontas soltas, principalmente em relação a processos de governança. “Por isso, em 2014 firmamos o contrato de serviços e, já em 2016, fomos certificados como Centro de Competência Básica”, informou.

Ela explicou que o uso dos serviços Premium permite à Eletrobras manter as práticas de governança e, principalmente, manter o sistema de gestão alinhado com os negócios. O grupo utiliza o serviço Access Control desde 2011 e, em 2018, na renovação do serviço Max Attention, fez a aquisição do pacote completo de GRC. “Acabamos de finalizar a implantação do Audit Management e estamos planejando a implementação do módulo de integridade, o que nos deixará muito bem calçados em termos de apoio em questões de conformidade”, revelou.

Os planos não param por aí. O grupo acaba de contratar junto à SAP o uso de Analytics, com uma expectativa de melhorias muito grande. “Também estamos analisando a contratação do STP, para trazer IoT, chatbots e robôs, que podem nos auxiliar muito. Temos uma longa jornada pela frente e vamos discutir a estratégia de transição para o S/4HANA e, em algum momento, nos tornar um Centro de Competência Avançado.”


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Palo Alto: É um erro enorme repetir o passado e não tornar a nuvem aberta de verdade

"A nuvem tem de ser aberta, multicloud e não ter complexidade para os sistemas se falarem. Fizemos isso lá trás e foi um prejuízo. Não podemos errar porque nuvem é crucial no 5G", adverte Marcos Oliveira, diretor geral da Palo Alto Networks no Brasil. A empresa aposta suas fichas no 5G e num novo desenho para o mercado de segurança de redes.

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site