Clicky

INTERNET

Autoridade de Dados burocrática vai matar a inteligência artificial

Ana Paula Lobo e Luis Osvaldo Grossmann ... 26/05/2020 ... Convergência Digital

Todo cuidado será pouco com a montagem do quadro diretor e técnico da Autoridade Nacional de Proteção de Dados sob o risco de 'ferrar' o avanço da Inteligência Artificial no Brasil, adverte o professor da Universidade Federal de Goiás, Anderson Soares. Em entrevista ao Convergência Digital em pauta, o especialista foi taxativo: 'muita regulação vai matar a Inteligência Artificial no Brasil. IA precisa de dados para acontecer. Não defendo todos os dados abertos, mas precisamos entender que cercear o acesso aos dados vai bloquear o desenvolvimento da IA".

Soares classifica o texto atual da Lei Geral de Proteção de Dados como 'morno', mas teme que mais à frente, em nome da defesa da privacidade, o desenvolvimento da inteligência artificial venha a ser prejudicado no País. "A nossa Lei foi baseada na GDPR europeia, mas não significa que ela é boa. O europeu pensa diferente do asiático, do norte-americano e do latino. Por definição, o dado tem ser aberto", adiciona.

Polêmico, o professor diz que, hoje, o melhor lugar do mundo para o desenvolvimento de inteligência artificial é a Ásia, em especial a China, uma vez que lá os dados pertencem ao Estado. "É claro que tenho ciência de que o governo é dono por conta do regime, mas a verdade é ao cercear o acesso aos dados com muita regulação, está se bloqueando o desenvolvimento da Inteligencia Artificial".

No caso do premiado caso de uso das Johnson & Johnson, os dados usados foram os financeiros, lembra que foi um caso único, inédito e, por isso, mesmo uma iniciativa brasileira sagrou-se à frente de outras de universidades tracionais como a norte-americana Stanford. "De novo, não defendo todos os dados abertos. Mas não podemos matar a inovação. Não podemos ferrar a Inteligência artificial". Assistam o professor Anderson Soares.


Revista Abranet 34 . mai/jun/jul 2021
Veja a Revista Abranet nº 34
Redes neutras, Wi-Fi 6, tendências das compras com cartão de crédito, DPO como serviço, Regulamentação de segurança cibernética, dólar e pandemia, Leilão do 5G... Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

ABNT vai certificar empresas adequadas à LGPD

Pesquisa mostra que apenas 13% das empresas dizem atender a mais de 80% dos requisitos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. Para a certificação, a ABNT elaborou uma Lista de Verificação e Conformidade, com os requisitos que fazem parte do procedimento de certificação.

Juízes de SP adotam sistema do NIC.br para resolver conflitos na Internet

Plataforma permite que magistrados peçam respostas ou notas técnicas sobre assuntos da rede tratados em processos judiciais. 

Calúnia, injúria ou difamação em redes sociais tem pena triplicada

Com a derrubada de vetos de Jair Bolsonaro à chamada Lei Anticrime, volta a valer o agravante aos crimes contra honra se "divulgado em quaisquer modalidades das redes sociais". 

STJ decide que condomínios podem impedir aluguel via AirBnB

Maioria divergiu do relator e entendeu que se a convenção prevê uso residencial, não é possível uso como hospedagem remunerada. 

HelpSystems mira LGPD e investe em classificação de dados

Finalizada a incorporação dos fornecedores Titus, Boldon James e Vera, a provedora ganha presença nacional e avança no segmento de classificação de informações confidenciais.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G