Home - Convergência Digital

Programadores: os talentos mais caçados no Brasil

Convergência Digital - 03/12/2019

Cada vez mais empresas precisam de profissionais de tecnologia e a escassez desses tem elevado o salário médio para os profissionais de TI, concluiu um estudo recente da Trampos.co, plataforma de recrutamento online especializada em tecnologia e comunicação. O estudo buscou analisar a quantidade de vagas para desenvolvedores e programadores no Brasil em 2019, além de identificar também os conhecimentos e tecnologias mais exigidos pelas empresas.

A pesquisa avaliou mais de 1150 empresas com vagas abertas no setor de TI, entre elas agências, startups, produtoras, empresas tradicionais, desde pequeno e médio até grande porte. Além disso, analisou também mais de 1400 vagas publicadas em sua plataforma até outubro de 2019.

Uma das principais conclusões do estudo é que a demanda por mão de obra especializada deve continuar em crescimento. Nessa situação, recrutadores devem ainda enfrentar problemas para encontrar funcionários de TI no Brasil, já que a geração de profissionais pode não ser suficiente para acompanhar o crescimento do número de vagas.

Cerca de 40% das vagas de TI analisadas buscam desenvolvedores Full-Stack, 27% buscam desenvolvedores Front-End e 17% buscam profissionais de Back-end, apontou a pesquisa. Já no universo mobile, 24% das vagas buscam profissionais que dominem desenvolvimento de sistemas Android, 19% precisavam de desenvolvedores iOs e 1% buscam desenvolvedores capazes de trabalhar com as duas plataformas.

“A novidade deste ano é o aumento da busca por desenvolvedores que conheçam a linguagem Git, agora em quarto lugar. Também surpreendeu a queda vertiginosa da requisição do inglês, que pulou da quinta posição em 2018 para a décima primeira em 2019, e deu lugar a exigência por conhecimentos em PHP”, comenta Tiago Yonamine, CEO do trampos.co.

O estudo lista também as principais tecnologias exigidas pelo mercado, sendo JavaScript a tecnologia mais requisitada por empresas, seguindo de HTML e CSS. Desenvolvedores mobile que dominam essas três tecnologias podem conseguir salários de quase R$ 10 mil por mês, diz o estudo. A maior parte das vagas ainda continua concentrada em empresas tradicionais, sendo 93% delas.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/01/2021
SENAC e empresas de TI se unem e formulam curso de programação Full-Stack

05/01/2021
Accenture e Gama Academy abrem 60 vagas para capacitação de programadores

24/11/2020
paySmart-Elo promovem maratona de desenvolvimento

04/11/2020
Fusão de startups nacionais cria maior comunidade de Devs da América Latina

02/10/2020
edTech nacional cria escola para formar programadores Web

21/09/2020
Julia, R e Scala: as linguagens de programação para ciência de dados

17/09/2020
Stefanini promove Maratona de Desenvolvimento 2020

11/09/2020
Procura por programador chegou a crescer 157% no Brasil por conta da Covid-19

25/08/2020
São Paulo tem 25 mil bolsas para formar programadores de games

24/08/2020
Escola de programação promove maratona de programação exclusiva para mulheres

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A confiança é ganha com mil atos e perdida com apenas um

Por Luis Banhara*

À medida que o conceito de trabalho se descola dos escritórios, mesmo que parcialmente, surgem novos desafios de segurança. A superfície de ataque foi ampliada.

Destaques
Destaques

Na liderança, curiosidade insana e coragem impactam mais que a competência

Vice-presidente para setor público na AWS, Teresa Carlson, e Indra Nooyi, membro do board da Amazon e ex-CEO e chairman da PepsiCo, admitiram que a Covid-19 tem provocado crises existenciais em muitas pessoas e que, há, sim, um forte e um injusto desequilíbrio para as mulheres.

Média salarial de profissional de TI no Brasil ficou em R$ 4.849,00

Pesquisa nacional, realizada pela Assespro-Paraná e pela UFPR, mostra a desigualdade econômica do país. No Nordeste, em Sergipe, a média salarial é de apenas R$ 1.943.00. Em São Paulo, essa média sobe para R$ 6.061,00. Outro ponto preocupante: a diferença salarial entre homens e mulheres segue acima de dois dígitos.

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site